São Paulo - Nesta semana, o Conde Chiquinho Scarpa anunciou em seu Facebook que enterraria seu carro favorito, um Bentley Continental Flying Spur. O comentado sepultamento, agendado para esta sexta-feira às 11 horas, revelou-se no entanto, uma ação de marketing - e não é da fabricante Bentley.

O excêntrico milionário desvendou o mistério: tudo era uma ação para promover a semana da campanha de doação de órgãos e tecidos, que acontece de 23 a 27 de setembro, em uma parceria entre o governo federal e a Associação Brasileira dos Transplante de Órgãos.

O "evento" tinha como objetivo alertar que algo precioso não tem valor algum se estiver embaixo da terra, caso do carro "e dos orgãos que não são doados". O conde confirmou a estratégia em um post em sua fanpage oficial.

O “tesouro” do qual o ricaço pretendia se desfazer, aos moldes dos faraós do antigo Egito, é avaliado em 1,5 milhão de reais. Ao longo da semana, o conde fez uma série de postagens para confirmar a despedida do carro de luxo no jardim de sua casa, em São Paulo.

Conheça mais de perto o Bentley, o carro que Chiquinho Scarpa não enterrou