São Paulo - A polêmica em torno da última campanha de O Boticário chegou ao Conar. De acordo com a coluna de Mônica Bergamo na Folha de S. Paulo, o Conselho Nacional de Autorregulamentação recebeu três denúncias de conteúdo machista por parte do comercial Linda Ex.

Criada pela AlmapBBDO, o filme veiculado na televisão e nos canais digitais mostra o desfecho de três casais em processo de divórcio. Nele, a marca maquia as mulheres para que elas possam surpreender os ex-maridos no dia de assinar os papeis da separação.

A campanha foi extremamente repercutida nas redes sociais, dividindo opiniões. Por um lado, muitos afirmam considerar o conteúdo machista, já outras pessoas concordam com o roteiro e até disseram se emocionar com o filme.

O debate, sempre possível no território democrático das redes sociais, foi responsável pelo sucesso de visualizações da peça. Não à toa, o vídeo hospedado no canal da marca no Youtube já bate os 5,7 milhões de views.

A propaganda será julgada ao longo de fevereiro pelo Conselho de Ética. Enquanto isso, pode continuar sendo veiculada normalmente. A entidade não gera punição à marca, mas se o comercial for considerado antiético, o Conar sugere a suspensão da exibição da campanha.

O Boticário informou não ter recebido notificação do Conar, como pode ser lido na nota oficial abaixo:

"O Boticário informa que até o momento não recebeu qualquer notificação do CONAR (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) referente à campanha "Linda Ex", a qual reforça a crença da marca representada pela assinatura Acredite na Beleza. O Boticário esclarece que valoriza a beleza presente na atitude, na autoconfiança e no olhar positivo sobre a vida. A proposta do filme "Linda Ex", que estreou no dia 27 de dezembro, é mostrar como as pessoas tornam-se mais seguras, confiantes e dispostas a despertar o que há de melhor em sua essência quando se sentem bonitas. Acreditamos que a beleza é um estímulo para recomeçar, transformar e abrir novos caminhos, até mesmo nas decisões mais difíceis da vida."

Tópicos: Comerciais, Conar, Divórcio, Justiça, Machismo, Mulheres, Empresas, Boticário, O Boticário, Franquias, Indústria de cosméticos, Publicidade