São Paulo - Que tal uma promoção em que uma peça de carne passa de $14 a $72? Esse é um dos anúncios feitos em uma série de três comerciais produzidos pela agência canadense Wax.

A ideia parece absurda, mas não mais que a situação por trás da campanha. Os filmes, inspirados nas clássicas chamadas do varejo, apelam para ironia para denunciar a alta nos preços dos alimentos em Nunavut, um dos três territórios em que é divido o Canadá.

Para realizar o criativo protesto, a agência criou um cliente fictício, a rede de supermercados "Way North". Nos comerciais, o funcionário apresenta as promoções com preços exorbitantes de forma alegre e contagiante.

A ironia também está presente no slogan da companhia "The home of high prices" ("A casa dos preços altos, em tradução literal do inglês).

A marca pode até ser fictícia, mas o grande problema está na veracidade dos preços divulgados na campanha.

A agência criou também uma conta no Instagram onde é possível encontrar fotos de preços em gôndolas de supermercados reais, que comprovam a situação alarmante da alta.

Confira os três comerciais abaixo:

Tópicos: Alimentos, Trigo, Comerciais, Marcas, Pobreza, Preços, Riqueza