São Paulo - Um levantamento realizado pela Johnson & Johnson em parceria com a plataforma de pesquisa YouGov apontou que duas em cada cinco famílias norte-americanas não se encaixam no padrão de "famílias tradicionais", normalmente compostas por um casal heterossexual e filhos.

O estudo foi feito para a BabyCenter, um site especializado em gestantes e bebês patrocinado pela Johnson & Johnson, e será apresentado pela marca no dia 12 de março durante um painel no SXSW, que vai acontecer em Austin, no Texas.

A ideia é mostrar como essa mudança na hegemonia dos padrões familiares deve influenciar na estratégia das marcas.

Enquanto não acontece o evento, alguns insights do estudo já foram divulgados e um deles, em especial, é taxativo em demonstrar a importância da existência de uma publicidade comprometida em contemplar a diversidade.

Segundo a pesquisa, 80% dos pais dizem gostar de ver diversas famílias sendo representadas na propagada e 66% afirmam que esse é um fator decisivo na hora da decisão da compra.

Com relação aos pais solteiros, embora 60% veja a representatividade como algo positivo, boa parte deles afirma que esse não é um aspecto fundamental do momento de decidir por uma marca.

A grande maioria dos entrevistados concordou que "quando existe amor e apoio, qualquer estrutura familiar pode ter sucesso".

Diante desse cenário, não há mais espaço para seguir um padrão limitador, pelo menos para as marcas que realmente estiverem preocupadas em contemplar seu público em suas diferentes formações.

Tópicos: Família, Empresas, Johnson & Johnson, Empresas americanas, LGBT, Marcas, Mulheres, Pesquisas, Publicidade