Black Friday Brasil: para além do e-commerce

São Paulo – A imagem de lojas lotadas, filas para tudo e carrinhos repletos de produtos – tão comuns na Black Friday americana – ainda não faz parte do cenário da versão brasileira da tradicional data de descontos em massa do varejo. Até agora.

Nos dois primeiros anos oficiais do evento no Brasil, as promoções apareceram em peso no comércio online. Nas lojas físicas, apenas algumas experiências pontuais. Este ano, contudo, mais empresas decidiram extrapolar o universo do e-commerce e estão aderindo à Black Friday também em suas lojas físicas. 

Exemplo disso é o Grupo Pão de Açúcar. Em 2011, apenas a Rede Extra participou do evento. O crescimento de 70% no volume de vendas na data com o mesmo dia do ano anterior motivou o grupo a estender as promoções também para as unidades do Pão de Açúcar. 

O debute da Dicico no evento, por sua vez, será feito apenas nas lojas físicas. “Esperamos um aumento de 30% a 40% nas vendas com uma movimentação de 4 milhões de reais”, afirma Christophe Auger, vice-presidente comercial.

“O consumidor está mais receptivo para o evento”, afirma Marcelo Ribeiro, diretor de e-commerce da rede Máquina de Vendas. “E isso facilita o interesse dos fornecedores”. 

Tópicos: B2W, Lojas Americanas, Varejo, Empresas, Comércio, Empresas brasileiras, Black Friday, Liquidações, Centauro, Chevrolet, GM, Carros, Autoindústria, Guia de Carros, Estratégias de marketing, Marketing, Imaginarium, Promoções