Marca usa foto de tragédia para “celebrar” 4 de julho

Pensando se tratar de uma imagem que remontava fogos de artifício, o social media da marca postou uma foto da famosa explosão do ônibus espacial Challenger

São Paulo – Na medida em que as redes sociais ganham cada vez mais relevância para o público e consequente para as marcas, o trabalho de social media fica ainda mais sério e complexo, apesar da linguagem divertida de algumas contas de empresas.

Sempre vale a pena repetir: uma conversa com seguidores via web pode representar uma faca de dois gumes. Se por um lado um post interessante é capaz de viralizar em questão de minutos, uma simples escorregada pode ganhar rapidamente o triplo de repercussão.

Na quinta-feira passada, a American Apparel quis homenagear os Estados Unidos no dia de sua independência, 4 de julho, mas o tiro saiu pela culatra.

Pensando se tratar de uma imagem que remontava fogos de artifício, o social media da marca postou uma foto da famosa explosão do ônibus espacial Challenger.

Para quem não se lembra ou não conhece a história, em 28 de Janeiro de 1986, um defeito nos tanques de combustível causou a explosão da Challenger, matando todos seus ocupantes, inclusive a professora Christa McAuliffe, a primeira civil a participar de um voo espacial.

Quando percebeu a mancada, a empresa se retratou imediatamente:

“Pedimos desculpas pelo post do ônibus espacial Challenger. A imagem foi postada por um erro de um de nossos funcionários internacionais de mídia social, que nasceu depois da tragédia e não tinha conhecimento do evento. Lamentamos sinceramente a insensibilidade. O post foi apagado”.

Acima, a reprodução da imagem, já retirada do ar.