Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Que som é esse? Entenda a nova trilha da Linha Amarela de SP

Um spoiler: o som que toca antes do aviso entre as estações não é de um saxofone

São Paulo – Para quem pega o metrô todo dia, os avisos sonoros a cada estação fazem parte da rotina. E mudanças nela – especialmente em uma cidade estressante como São Paulo – podem não ser bem recebidas. Por isso, não surpreende que os usuários da Linha 4-Amarela não estejam lidando muito bem com as novas músicas dos trens e estações.

Desde o dia 27 de abril, a linha tem uma nova identidade sonora. Segundo a Agência Zanna, responsável pelo projeto, eles visavam melhorar o ambiente, tornando-o mais acolhedor.

“Os avisos passavam uma sensação muito fria e vimos que a comunicação poderia ser mais eficiente”, explica Zanna, sócia-fundadora da agência e diretora do projeto. “Queríamos algo mais gentil e humano para os usuários”.

As reações, porém, foram adversas. Nos trens, o que mais causa estranhamento é o toque sonoro antes do aviso da próxima estação. No momento em que ele surge, é comum ver as pessoas olhando ao seu redor e até parando suas conversas, surpresas com o som diferente. Nas redes sociais, os paulistanos tentam desvendar o instrumento que está tocando. O consenso é pelo saxofone.

O instrumento misterioso, na verdade, é um clarinete. De acordo com Zanna, ele está presente no chorinho e no samba paulistano. Também fazem parte da composição da nova trilha sonora um coro de vozes em ritmo pop e “beatbox” para as mensagens institucionais.

“Assim, a música também tem uma característica mais contemporânea”, diz Zanna.

Para criar a nova identidade para a Linha 4, a agência pensou em uma personagem que sintetiza seu espírito: “A marca seria uma mulher, de 33 anos, antenada, sofisticada, acolhedora, eficiente, transformadora e, ao mesmo tempo, contemporânea”.

Veja o vídeo da Agência Zanna sobre o projeto na ViaQuatro:

Reclamações

Este não é o primeiro projeto da Agência Zanna para o transporte público e também não é a primeira vez que eles recebem críticas. “No começo, sempre estranham a mudança. No transporte, o que as pessoas ouvem fica mais evidente do que o que elas leem”, explica Zanna.

A agência é pioneira de Sound Branding na América Latina e também fez os projetos sonoros para o Aeroporto de Guarulhos, os metrôs da Bahia e do Rio de Janeiro.

“A reação dos usuários mostra a importância do som”, diz sua fundadora, Zanna. “Ainda faremos pesquisas de satisfação e ajustes para que seja uma mudança confortável”.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Metrô gourmet