Final da Liga terá impacto econômico de US$ 142 mi na América Latina

Segundo estudo da MasterCard, o acompanhamento da final entre Barcelona e Manchester United baterá recordes no continente

Madri – A final da Liga dos Campeões entre Barcelona e Manchester United neste sábado, no estádio Wembley, terá um impacto econômico na América Latina de cerca de US$ 142 milhões, segundo um estudo elaborado pela MasterCard.

O professor Simon Chadwick, diretor do Centro Internacional de Economia Esportiva na Universidade de Coventry e autor do mencionado relatório, considera que o acompanhamento desta partida baterá recordes na América Latina.

“Se levarmos em conta que há 12 jogadores latino-americanos entre os dois clubes finalistas e que 40% da população da América do Sul tem raízes espanholas, o interesse neste continente baterá recordes, unido ao tamanho da população e à força de economias como o Brasil”, explica Chadwick.

A cidade anfitriã Londres obterá lucro de cerca de US$ 73 milhões e o impacto econômico total da final passará dos US$ 524 milhões.

“A combinação da gratificação econômica, o aumento do valor do clube e dos correspondentes de direitos de imagem e televisão” são os fatores que levam este relatório a afirmar que será o confronto futebolístico de maior transcendência econômica da história, já que se trata de duas equipes com as marcas “mais valiosas do mundo” neste esporte.

Chadwick afirma que esta é “a final sonhada em termos de volume de torcedores. Ambas as equipes obterão um total de US$ 284 milhões, o que torna a mais lucrativa partida da história dos clubes europeus”.

Além disso, o relatório considera que a cidade da equipe vencedora poderá receber um estímulo econômico de US$ 25 milhões graças ao aumento do turismo e ao desembolso econômico.