Caneta Bic causa polêmica com propaganda machista

Marca fez post em homenagem ao Dia das Mulheres na África do Sul, mas tudo saiu errado

São Paulo – A marca de canetas Bic causou uma grande polêmica essa semana na África do Sul.

A Bic local criou uma campanha considerada extremamente machista.

Para comemorar o Dia da Mulher no país (hoje, 11 de agosto), ela postou, no último domingo, uma imagem de uma mulher sorridente, em roupas formais.

Junto, os dizeres em inglês: “Se pareça com uma mulher. Aja como uma dama. Pense como um homem. Trabalhe como um chefe”.

O original era “Look like a girl. Act like a lady. Think like a man. Work like a boss”.

Do começo ao fim, tudo está errado na frase. O que é pensar “como homem”? E uma mulher só vai ter sucesso se “pensar como homem”? E ela precisa necessariamente ser uma dama ou “parecer uma mulher”?

Muitas assertivas, ordens e estereótipos de uma só vez para absorver.

A marca pediu desculpas após a tentativa fracassada de “empoderar” a mulher sul-africana. Logo o post, feito no Facebook da marca, foi deletado.

Depois de tantos comentários negativos nas redes sociais, a marca foi surpreendetemente receptiva:

“Vamos começar dizendo que estamos extremamente arrependidos por ter ofendido a todos. Essa nunca foi nossa intenção e entendemos completamente o que fizemos de errado. O post nunca deveria ter sido publicado. O feedback de todos vocês vai garantir que no futuro isso não aconteça novamente”, a marca escreveu.

Em 2012, a marca já criara nova polêmica machista ao lançar uma linha de canetas “Para Ela”. Talvez por serem rosas ou roxas. 

Até a apresentadora Ellen DeGeneres tirou sarro do produto.