Brasil reúne 45% do bolo publicitário de toda a América Latina

Valor equivale a US$ 15 bilhões; informação é destaque do novo Mídia Dados

Rio de Janeiro – O Grupo de Mídia São Paulo lançou, na semana passada, a edição 2011 do Mídia Dados, anuário sobre os investimentos em publicidade na América Latina, que reúne dados dos principais institutos de pesquisa de mídia.

A publicação mostra que o país aumentou sua participação em investimentos de publicidade na América Latina em cinco pontos percentuais de 2008 para 2010.

O Brasil reúne hoje 45% do bolo na região, o equivalente a US$ 15 bilhões. O desempenho é três vezes maior que o do México. “O país está num momento muito feliz, fato que reflete na publicidade”, afirmou Luiz Fernando Vieira, presidente do Grupo de Mídia SP e sócio e VP de mídia da Africa.

A publicação também aponta que a TV aberta elevou preços em 2010, mais na produção matutina e vespertina, e menos no horário nobre. As inserções no meio ficaram 11,9% mais caras.

A Rede Globo continua sendo o veículo com os preços mais altos, seguida de SBT, Band, Record e RedeTV!. A inserção mais cara da Globo (filme de 30 segundos) pode custar R$ 448,2 mil nos programas de maior audiência.

Na RedeTV!, a inserção mais cara chega a R$ 179,6 mil. Os preços dos demais veículos de mídia, como rádio e revistas, apenas acompanharam a inflação.

Vieira acredita que o aumento do custo na TV aberta é natural. “A avaliação do custo está ligada à qualidade. A TV brasileira tem investido em tecnologia e, se compararmos com países desenvolvidos, o custo-benefício no Brasil é maior. De qualquer forma, o mercado acaba negociando isso (os preços)”.

Com 780 páginas, o Mídia Dados 2011 está dividido em capítulos: Mercado e Demografia, Pesquisa de Mídia, TV Aberta, TV por Assinatura, Rádio, Revista, Jornal, Entretenimento, Mídia Out of Home, Mídia Digital, Custos de Mídia, América Latina e Internacional.

Neste ano, o anuário também estará disponível para iPhone e, pela segunda vez, para iPad. No aplicativo para iPhone, há versão resumida do anuário, com foco nas planilhas e nos gráficos, e a possibilidade de realizar busca por palavras-chave.

Já para o iPad, há novos recursos, como a possibilidade de dividir o conteúdo nas redes sociais.

“O anuário é a maior publicação do mundo no gênero e mostra que o mercado brasileiro está super saudável, crescendo pelo nono ano consecutivo. É o sexto maior mercado, representa R$ 35 bilhões em investimentos publicitários”, complementou.