Thierry Henry usa habilidade com a bola e ‘grafita’ em NY

Cada vez que o jogador alcançava o objetivo, uma parte da obra de Tristan Eaton era descoberta

Nova York – O craque francês Thierry Henry usou sua habilidade com a bola para ajudar a grafitar nesta sexta-feira um mural em Nova York, que vem sendo pintado pelo grafiteiro Tristan Eaton, em homenagem a cidade nova-iorquina e ao New York Red Bulls, clube em que Henry atua desde 2010.

”Foi uma experiência divertida, e é muito interessante combinar a arte e o esporte”, disse o atleta à Efe, após mirar com a bola em cinco gols instalados no exterior do ginásio Madison Square Garden, que na verdade eram molas usadas para esconder um muro desenhado com o touro do Red Bulls.

Henry ensaiou várias vezes, e após muitas tentativas, que foram assistidas por torcedores da equipe e curiosos em geral, seus chutes alcançaram os alvos, colocados numa altura gigantesca.

Cada vez que o jogador alcançava o objetivo, uma parte da obra de Eaton era descoberta, e a pintura azul da parede, coberta com madeira, tornava o escudo do New York Red Bulls visível.

O atacante aproveitou para elogiar a cidade em que vive atualmente.


”Em termos de cidade, fico com Nova York. É muito diferente, tem praias, todo mundo relaxado, e dá para curtir a vida”, afirmou Thierry Henry, deixando claro que prefere a cidade americana ao invés de Londres, Turim e Barcelona, locais em que também desfilou seu talento ao longo dos anos.

O francês, que em sua carreira conquistou os títulos mais importantes, como a Copa do Mundo, a Eurocopa e a Liga dos Campeões, disse que pretende se despedir dos campos nos Estados Unidos e que não quer abandonar o esporte assim que deixar os gramados.

”O futebol me apaixona, e quero continuar envolvido. Ainda não sei como, mas desejo continuar vinculado ao futebol”, afirmou Henry.

Eaton, grafiteiro que venceu vários concursos e é ligado ao mundo das propagandas e brinquedos, disse que a cidade de Nova York sempre o inspirou, e por isso queria homenagear o local, fazendo com que a arte e o esporte atuassem na mesma equipe. 

Assista ao vídeo: