Sónar reúne música, tecnologia e arte durante dois dias

Evento terá os espaços SónarClub, SónarHall e SónarVillage, além dos inéditos SónarPro e SónarCinema, que complementam a programação musical com arte e cinema

São Paulo – O Sónar São Paulo 2012, que neste ano realiza sua segunda edição no Brasil, reunirá neste sábado e domingo uma mistura de música, tecnologia e arte em 48 apresentações de artistas de treze países.

Considerado o maior festival de ”música avançada” do mundo, o evento terá os espaços SónarClub, SónarHall e SónarVillage, além dos inéditos SónarPro e SónarCinema, que complementam a programação musical com arte e cinema.

O Parque Anhembí, situado dentro do centro de convenções de mesmo nome, disponibilizará 400 mil metros quadrados cobertos que durante dois dias transformará São Paulo na capital da música moderna. Nesta edição do Sónar participarão 29 artistas internacionais, 19 deles pela primeira vez no país e outros 19 brasileiros.

Uma das atrações será o grupo alemão Kraftwerk, que atuará no mesmo palco junto a dupla canadense Chromeo, que ganhou fama por seu ritmo ”electro-funk”, e com o brasileiro Gui Boratto. Além destes, DOOM, Cut Chemist, Zegon, DJ Marky, DJ Patife, Dago, Psilosamples, Alva Noto & Ryuichi Sakamoto, entre outros, enchem a lista de artistas que participarão do Sónar.

A cantora islandesa Björk, que estava na lista inicial de artistas, cancelou no mês passado sua apresentação no festival devido uma inflação de um nódulo nas cordas vogais.

A primeira edição do Sónar São Paulo ocorreu em 2004, quando o evento reuniu 24 mil pessoas. O evento, uma co-produção Advanced Music e da empresa brasileira Dream Factory, responsável pelo festival Rock in Rio, mantém a essência do festival que nasceu em 2002 em Barcelona. Para a segunda edição brasileira, o evento espera a presença de umas 50 mil pessoas.

Segundo um estúdio recente do festival Rio Music Conference, o público de música eletrônica cresceu 56,64% no Brasil em 2011, até alcançar 19,5 milhões de pessoas, graças ao aumento de festas e a realização de excursões de artistas internacionais.

Um quarto do público que curte música eletrônica se concentra no estado de São Paulo, a região mais povoada e industrializada do Brasil.