Queridinho, David Luiz tem tudo para virar o capitão

Ele deve ser confirmado capitão do time para a partida desta terça-feira contra a Alemanha

Teresópolis – O afastamento de Neymar e a suspensão de Thiago Silva transformaram de vez David Luiz no principal “cara” da seleção brasileira. Ele deve ser confirmado capitão do time para a partida desta terça-feira contra a Alemanha. Neste domingo, foi o jogador mais requisitado pela torcida durante o treino da Granja Comary, em Teresópolis. E foi o único a atender os fãs após a atividade.

Ser capitão é algo que David Luiz encara com naturalidade. Ele já exerceu essa função outras vezes na seleção brasileira, com Mano Menezes e também com Felipão – inclusive na reestreia do treinador em 2013, na derrota por 2 a 1 para a Inglaterra em Wembley, e na partida seguinte, no empate por 2 a 2 com a Itália, em Genebra. Além disso, tem espírito de liderança e ascendência sobre o grupo.

“Estou preparado. Eu já sou uma espécie de vice-capitão. Além disso, o grupo é tranquilo, é muito fácil de lidar e liderar”, disse o zagueiro de 27 anos ainda em Fortaleza, logo depois do jogo contra a Colômbia. Entre os jogadores da seleção, David é querido e respeitado. “Às vezes ele dá umas broncas que a gente não espera, fala duro”, revelou recentemente o capitão principal, Thiago Silva. “É do temperamento dele”.

Na comissão técnica, o prestígio do zagueiro cresce a cada dia. E chegou ao auge na partida contra o Chile, quando ele tomou a iniciativa de abrir a disputa por pênaltis, deu força a todos os jogadores e foi o primeiro a levantar o moral de Willian e Hulk quando eles desperdiçaram suas penalidades. A forma como lida com situações difíceis também é destacada.

O capitão da vez está trabalhando intensamente. De acordo com pessoas que conversaram com ele nos últimos dias, tem enfatizando com os jogadores a necessidade de não se deixar esmorecer pela ausência de Neymar. E também pede para que joguem por eles, pela torcida e pelo craque.

Neste domingo, no treinamento se mostrou bastante animado, leve. Brincou bastante com os titulares – que bateram bola no campo 2 enquanto os reservas enfrentavam o time sub-20 do Fluminense no campo principal -, deu cambalhotas e petelecos nos companheiros.

Depois, sentou-se para acompanhar a parte final do treino dos reservas e conversou por alguns minutos com Felipão. Ao fim da atividade, tirou fotos com sete garotos do Fluminense e com os integrantes da comissão técnica da base tricolor.

EMPATIA – David Luiz também tem grande empatia entre os torcedores. Sempre atende a todos com paciência e, sobretudo, alegria. E passou a ser o jogador mais querido do atual grupo com o afastamento de Neymar.

Neste domingo, no treino da seleção na Granja Comary, David Luiz foi o jogador que mais teve o nome gritado pelos torcedores que conseguiram acesso ao condomínio e se posicionaram na grade ao lado do campo 2.

Para eles, só acenou. Mas após atender os juniores do Fluminense dirigiu-se à arquibancada onde estavam convidados da CBF e de patrocinadores (certamente mais de uma centena) e, por quase 50 minutos, conversou, deu autógrafos, fez selfies e tirou fotos.

David Luiz trata a todos com carinho – e também com firmeza, quando necessário. Neste domingo não foi diferente. “Calma gente, ou organiza, sem tumulto, ou acabo (de dar autógrafos e fotografar). Assim vai ter criança se machucando, não pode”, repreendeu os mais afoitos.

“Faz careta aí”, disse para uma criança que pegou no colo. “Cuidado! Vocês vão cair em cima de mim, aí eu me machuco e não jogo”, brincou em outro momento.

“Não vai dar pra atender todo mundo hoje. Olha, minha mão já está latejando. Mas vocês vão compreender, né? Sabem que eu amo todos vocês”, disse após dezenas de autógrafos.

Depois disso, ainda assinou mais algumas dezenas de camisas, cadernos e fotografias. Ao final do treino, um adolescente invadiu a Granja Comary e foi até a entrada da academia, quando os jogadores – menos David Luiz – já entravam no vestiário. Foi contido e retirado por seguranças.