Poeta e Prêmio Nobel Derek Walcott morre aos 87 anos

Walcott chamou a atenção do público em 1962 com uma coletânea de poemas chamada "In a Green Night" que celebra o Caribe

Castries  – O poeta Derek Walcott, que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura de 1992 e ajudou a projetar as letras caribenhas em todo o mundo, morreu pacificamente em sua casa de Santa Lúcia nesta sexta-feira aos 87 anos.

Jeff Seroy, porta-voz da editora Farrar, Strauss and Giroux, disse que Walcott faleceu após as 5h locais. A causa da morte não foi revelada de imediato, mas Seroy disse que Walcott estava doente há algum tempo e que esteve internado recentemente.

Sua companheira de longa data, Sigrid Nama, estava com ele no momento de sua morte, contou Seroy.

“Minhas mais profundas condolências para a família de Derek (e) seus filhos”, disse o primeiro-ministro de Santa Lúcia, Allen Chastanet, chamando o poeta, pintor e dramaturgo de “um patriota caribenho”.

Ele disse que a bandeira do país será hasteada a meio mastro em homenagem a Walcott até terça-feira.

Walcott, que nasceu na ilha vulcânica em 1930, chamou a atenção do público em 1962 com uma coletânea de poemas chamada “In a Green Night” que celebra o Caribe.

Em “Omeros” (1990), um poema épico considerado sua obra mais ambiciosa e bem acabada, ele invocou vozes caribenhas por meio da mitologia grega, inspirando-se na “Ilíada” e na “Odisseia” de Homero.

Dois anos depois ele recebeu o Nobel de Literatura, e em comunicado a Academia Sueca disse: “Ele tem tanto sangue africano quanto europeu nas veias. Nele, a cultura das Índias Ocidentais encontrou seu grande poeta”.