Dólar R$ 3,28 0,59%
Euro R$ 3,68 0,15%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,28% 62.461 pts
Pontos 62.461
Variação 1,28%
Maior Alta 4,00% LREN3
Maior Baixa -2,84% JBSS3
Última atualização 23/05/2017 - 13:32 FONTE

Planeje a viagem perfeita para ver a Aurora Boreal na Islândia

Governo da Islândia está explorando a "temporada da aurora boreal" para atrair turistas; veja dicas para planejar sua viagem

Não faz muito tempo, os turistas rejeitavam a ideia de visitar a Islândia no inverno. Islândia? No inverno? O nome desse país, que significa “terra do gelo” em inglês, deveria descartar essa premissa.

Mas Sif Gustavsson, ex-diretora do Conselho de Turismo da Islândia, teve uma ideia: ela poderia fazer propaganda dos lentos meses de inverno como “a temporada da Aurora Boreal” para que todas aquelas paisagens cobertas de neve ganhassem um novo apelo.

Passaram-se alguns anos e você já sabe como essa história terminou: a Islândia se tornou um dos destinos turísticos mais quentes do planeta, e os meses mais frios estão vendo um interesse inédito.

Na verdade, o interesse quase superou o desenvolvimento, e hotéis estão correndo para abrir suas portas na capital Reykjavík enquanto intrépidas agências aperfeiçoam suas ofertas para turistas sofisticados.

Quando ir

Gustavsson, que atualmente trabalha como consultora de turismo sustentável com a marca independente de marketing Iceland Cool Communications, já viu a Aurora Boreal de agosto a abril. Mas, se você quiser maximizar suas chances de vê-la, diz ela, vá entre novembro e fevereiro.

“Quando as pessoas tentam ir atrás da Aurora Boreal, elas acabam se decepcionando”, diz Gustavsson. “Você só precisa ter paciência.”

É por isso que ela recomenda reservar um único hotel no interior do país por três ou quatro noites e simplesmente não sair do lugar. “Se você ficar no interior, a natureza estará do seu lado — o litoral sul e o extremo leste são os melhores lugares.”

Vá em grupo

Ver a Aurora Boreal pode parecer uma atividade solitária, mas Gustavsson diz que a camaradagem de fazer piqueniques e beber nos campos de gelo são uma experiência imperdível — e avisa que os operadores turísticos levam vocês ainda mais longe no meio do nada, onde o céu estará mais escuro e as luzes mais vibrantes. (Se você quiser explorar os bosques por conta própria, confira sempre as condições das estradas.)

Outra vantagem de ir em grupo é que a maioria deles permitirá que você remarque gratuitamente o passeio caso não consigam ver o colorido espetáculo.

“Se for reservar um passeio, reserve para a primeira noite”, aconselha Gustavsson, para que você possa continuar tentando nas noites seguintes até conseguir.

“E se você quiser desistir ou souber que o clima estará ruim, muitas vezes você poderá escolher outra opção — como sair de barco para ver as baleias”. Ela recomenda a Reykjavik Excursions e a Special Tours para a maior variedade de opções, todas bem realizadas.

Quando reservar

De acordo com dados fornecidos à Bloomberg pela empresa de monitoramento de tarifas Hopper, você deveria tentar reservar voos entre 50 e 80 dias antes da data do embarque.

Isso quer dizer que ainda dá tempo de pegar o fim da janela de janeiro-fevereiro — e conseguir um preço bom. Mas se o preço não for um fator relevante, pense na possibilidade de fazer uma viagem de última hora: você pagará mais caro, mas terá mais chances de prever quando as luzes iluminarão o céu.

No mês passado, a Icelandair lançou uma previsão de três dias que informa as chances de ver a Aurora Boreal com base no índice KP, um indicador que ajuda a monitorar a atividade geotérmica do planeta.

(Procure dias em que o índice KP esteja em 5 ou mais se este for o critério para definir sua viagem de última hora.)