Phelps pode perder medalhas por anúncio da Louis Vuitton

Comitê Olímpico Internacional proíbe a participação de atletas em publicidade durante as Olimpíadas

São Paulo – Maior medalhista da história dos Jogos Olímpicos, Michael Phelps pode perder o recorde por causa de uma foto feita para uma campanha publicitária da marca francesa de bolsas e sapatos Louis Vuitton. A imagem vazou na internet durante os jogos.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) proíbe a participação de atletas em campanhas publicitárias que não estejam relacionadas com o evento durante o período de competições. Dependendo da punição, Phelps pode chegar a perder as medalhas conquistadas em Londres.

A regra número 40 do comitê estipulava o período de proibição entre 18 de julho e 15 de agosto. Segundo o jornal espanhol Marca, a foto foi divulgada dia 8 de agosto pelo site El Periódico de Cataluña, e reproduzida no jornal londrino Daily Mail na última segunda-feira.

A Louis Vuitton informou que as fotos da campanha “Duas carreiras extraordinárias, um mesmo destino” foram roubadas e veiculadas na rede de microblogs Twitter. Além de Phelps, também fotografou para a campanha a ex-ginasta Larissa Latynia, de 77 anos, antiga detentora do recorde de medalhas.

Se o roubo for realmente comprovado, Phelps não será punido pelo COI. Porém, se for constatado que o vazamento foi intencional e feito pela marca, o nadador perderá as seis medalhas conquistadas em Londres 2012 – quatro de ouro e duas de bronze. O fato levaria Phelps a perder o posto de maior recordista de pódios na história dos jogos. O recorde voltaria a ser de Larissa Latynia, sua companheira na campanha da Louis Vuitton.