Paul Walker morreu de ‘traumatismo e queimaduras’

Morte do ator levou os produtores de Velozes e Furiosos 7 a suspender as gravações do filme, que seria lançado em julho

O ator Paul Walker, protagonista da saga “Velozes e Furiosos”, morreu de “lesões traumáticas e queimaduras” sofridas no acidente automobilístico no final de semana passado, revelaram os legistas nesta quarta-feira.

Walker, 40 anos, morreu no sábado na colisão do Porsche guiado por seu amigo Roger Rodas contra uma árvore na cidade californiana de Santa Clarita, ao norte de Los Angeles.

Rodas morreu de “traumatismos múltiplos”, segundo os resultados preliminares da autopsia, enquanto Walker faleceu de uma “combinação de efeitos de lesões traumáticas e queimaduras”.

Os resultados das provas toxicológicas devem ser divulgados no prazo de seis a oito semanas, informou um legista do Condado de Los Angeles.

A morte do ator levou os produtores de “Velozes e Furiosos 7” a suspender as gravações do filme, que seria lançado em julho.

Walker, que era de fato apaixonado por carros e alta velocidade, curtia o feriado do Dia de Ação de Graças entre as gravações do filme.

“Neste momento, todos nós da Universal estamos voltados a dar apoio à família de Paul e a nossa família de atores, equipe técnica e diretores de Velozes e Furiosos”, revela um comunicado citado na revista Variety.

“Sentimos que é nossa responsabilidade suspender a produção de ‘Velozes e Furiosos 7’ por um tempo para avaliar todas as opções possíveis sobre o prosseguimento da saga.

A produtora se comprometeu a “manter informados os fãs de Velozes e Furiosos (…), que, sabemos, nos acompanham no luto pela morte de nosso querido amigo Paul Walker”.