Argentina se despede da bem-sucedida “Avenida Brasil”

Sucesso da novela é, segundo seus protagonistas, um sinal de alerta para gerar outras formas de se escrever roteiros

Buenos Aires – A Argentina assiste nesta segunda-feira o último capítulo de “Avenida Brasil”, a novela brasileira que bateu recordes de audiência e cujo sucesso é, segundo seus protagonistas, um sinal de alerta para gerar outras formas de se escrever roteiros.

Os intérpretes desta história de amor e vingança, que foi exportada a meio mundo, ofereceram nesta segunda-feira uma entrevista coletiva em Buenos Aires antes de participar de um grande evento no Luna Park, uma casa de shows localizada no coração da capital argentina.

Cauã Reymond (o Jorgito, na versão argentina), Alexandre Borges (que de Cadinho passou a Carlitos), Vera Holtz e Marcos Caruso (que mantiveram os nomes originais dos personagens, Lucinda e Leleco, respectivamente) declararam estar felizes com o sucesso alcançado, e se mostraram com grande expectativa pelo encontro com o público argentino na transmissão do último capítulo.

“Assistimos novelas no Brasil em casa, com a família”, disse a atriz Vera Holtz, que afirmou que o sucesso foi tanto que até mesmo a presidente Dilma Rousseff mudava sua agenda para que não perder os capítulos.

No entanto, Vera acrescentou, que “em nenhum lugar foi feito um ato público” como o de hoje na Argentina, país no qual a intérprete se surpreendeu pela reação do público com sua personagem.

“Aqui, quando me reconhecem na rua, as pessoas pegam a minha mão e pedem para que toque o coração delas. Ficam muito emocionadas de me ver”, comentou.

Marcos Caruso, que encarnou Leleco, destacou o autor João Emanuel Carneiro como uma das peças fundamentais para a popularidade desta produção.

“Acho que é um dos escritores mais sérios que o Brasil tem”, afirmou Caruso, destacando que todos os personagens são totalmente críveis e reconhecíveis.

No entanto, especificou que nunca imaginou “que uma realidade tão brasileira fosse ser compreendida em outro país”.

“Leleco, por exemplo, é um dos personagens mais típicos do Brasil”, ressaltou.

Para ele, a “forma natural e espontânea de falar” na novela representa “uma mudança no gênero da indústria no Brasil e sobre os personagens na casa dos espectadores”.

“Nos aproximamos das pessoas. É um sinal de alerta para outra forma de escrever novelas”, disse o ator.

Para Cauã Reymond, o galã da trama, “Avenida Brasil” representa a possibilidade de se abrir a novos mercados de trabalho, como o da Argentina, onde estuda iniciar projetos profissionais.

A história narrada em “Avenida Brasil” transcendeu os códigos brasileiros e se transformou em um sucesso em vários países. Na Argentina, a novela bateu recordes de audiência e chegou a ganhar a queda de braço do horário com o chamado “rei da televisão”, Marcelo Tinelli, e seu programa “Showmatch”.

“Avenida Brasil” estreou no canal local “Telefe” em dezembro do ano passado, à tarde, e logo registrou altos níveis de audiência, com uma média de 15,3 pontos, liderando a faixa de horário e alcançando o topo dos programas mais vistos da televisão local.

A pedido do público, em abril deste ano, a novela passou a ser exibida às 22h, horário nobre da noite no país, o que lhe deu uma dimensão ainda maior e com seu sucesso chegou a marcar 25,5 pontos de média de audiência.