Aguarde...

Saúde | 22/05/2013 12:04

Você conhece a oxitocina, o hormônio do amor?

Produzido no hipotálamo, hormônio costuma ser liberado quando estamos perto de nossos parceiros

Adam Kurzok / Stock Xchng

Pessoas correndo na praia

Casal correndo na praia: "oxitocina nos homens tem a capacidade de deixá-los menos agressivos, mais amáveis e com comportamentos sociais mais adequados", explica especialista

São Paulo - A Oxitocina é um hormônio produzido no hipotálamo, que é conhecido como hormônio do amor, pois costuma ser liberado quando estamos perto de nossos parceiros. "Quando isso acontece, os níveis de cortisol (hormônio do estresse) diminuem no organismo. Também está intimamente ligada à sensação de prazer e de bem estar físico e emocional e à sensação de segurança e de fidelidade entre o casal", explica a endocrinologista Tatiana Cunha.

Para especialista na terapêutica da obesidade, a principal função da oxitocina é estreitar o vínculo afetivo entre mãe e filho, além disso, é o hormônio que faz com que o útero contraia no final da gravidez para que o bebê nasça. "A oxitocina nos homens tem a capacidade de deixá-los menos agressivos, mais amáveis e com comportamentos sociais mais adequados, embora sua atuação seja muitas vezes bloqueada pela ação da testosterona."

A médica ainda lembra uma pesquisa desenvolvida pela Universidade de Bar-Ilan, em Israel, que indica que os níveis de oxitocina dobram quando nos apaixonamos e quando ficamos próximos a pessoa amada os níveis permanecem estáveis como os níveis dos primeiros meses de relacionamento. Já os casais que acabaram terminando o relacionamento tiveram um declínio na produção do hormônio.

Quais são os benefícios de estarmos apaixonados para o nosso corpo?

"Muitos, pois liberamos diversos hormônios que contribuem para o bom funcionamento do nosso organismo porque nosso cérebro libera, além da oxitocina, um hormônio chamado endorfina, que estimula o corpo inteiro e traz uma série de benefícios à saúde. O cérebro recebe mais sangue e melhora suas atividades, tornando-as mais intensas quando pensamos em quem amamos. Portanto aproveite a chegada do dia dos namorados e estimule seu corpo se apaixonando", completa Tatiana.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados