Lima - O serviço de trens para a cidadela inca de Machu Picchu foi reaberto na madrugada desta quinta-feira, depois que foi comprovado que o aumento do nível do rio Urubamba não trazia risco, informou a empresa concessionária Ferrovia Transandino S.A.(FTSA).

Em comunicado, a empresa indicou que a suspensão da passagem dos trens foi cancelada depois que técnicos confirmaram que era possível transitar sem risco pela região.

'Durante a noite de ontem, a FTSA monitorou a corrente do rio, e após comprovar que voltou a ficar abaixo dos 500 metros cúbicos por segundo e com tendência de baixa, foi autorizada novamente a passagem de trens, por considerá-lo seguro', indicou a nota.

O serviço de trens para Machu Picchu foi suspenso na terça-feira depois que a ferrovia foi afetada por um deslizamento de terra, pedras e lodo, segundo informou a empresa concessionária da ferrovia.

O deslizamento aconteceu na altura do quilômetros 82 da ferrovia, no setor denominado Piscacucho, o que obrigou a realização de trabalhos de limpeza da via, que foi liberada poucas horas depois.

No entanto, o serviço de trens se manteve paralisado diante da subida do rio Urubamba, que corre paralelamente à via.

A cidadela de Machu Picchu, o principal atrativo turístico do Peru, fica em uma região de floresta a cerca de 180 quilômetros da cidade do Cuzco, no sul do Peru, e a ela só é possível chegar de trem ou por uma trilha que dura vários dias. 

Tópicos: Chile, América Latina, Deslizamentos, Turismo, Setores