São Paulo – Os advogados da idosa de 81 anos Cecília Giménez, que ficou famosa por estragar o quadro “Ecce Homo”, avaliam entrar com pedido de direitos autorais pela obra de arte, originalmente criada no século 19 pelo artista espanhol Elías García Martínez e "restaurada" por ela de forma desastrosa. A informação foi divulgada pela RTVE na última segunda-feira.

Segundo a emissora de TV espanhola, o santuário Nossa Senhora da Misericórdia de Borja (Zaragoza), onde o quadro destruído está exposto, recebeu cerca de 30 mil visitantes curiosos para ver de perto o trabalho, em pouco mais de três semanas. Diante de tamanho interesse, a fundação que faz a manutenção do local passou a cobrar 1 euro dos visitantes adultos que quisessem ver e fotografar a obra.

É nesse dinheiro que a idosa e seus representantes legais estão interessados, já que ela foi a grande responsável por todo esse sucesso. Ainda de acordo com a RTVE, a fundação já entrou em contato com sua assessoria jurídica para saber como proceder, caso Cecília entre com o pedido de direitos autorais, mas deixa claro que não tem interesse em iniciar uma batalha judicial. 

 

Tópicos: Arte, Artes visuais, Artistas, Celebridades, Quadros