São Paulo – Enquanto a São Paulo Fashion Week preparou a moda brasileira para o inverno deste ano, a Paris Haute Couture, semana de moda da alta-costura, trouxe coleções de verão das principais grifes do mundo. Desde segunda-feira até esta quinta, marcas como Christian Dior, Chanel e Versace levaram luxo e elegância às passarelas.

Esta edição foi aberta pela Versace, que por oito anos não levou suas roupas para a semana de moda de Paris. Em sua reestreia, a grife apresentou 15 looks bastante elaborados. As saias e vestidos trouxeram sensualidade nas transparências, decotes e fendas. Na paleta de cores, cinza, verde, tangerina e dourado levaram elegância e alegria às peças.

Após o desfile da Versace, quem ocupou as passarelas foi a grife Christian Dior, que, no ano passado, viveu momentos difíceis após a saída do estilista John Galliano. Na segunda coleção assinada por Bill Gaytten, a feminilidade foi o destaque. As transparências tiveram seu lugar com tecidos como seda, organza e chiffon. Apesar da leveza desses materiais, o couro de croco também apareceu nos conjuntos.

Lembrando os anos 50, as saias vieram volumosas, na altura dos joelhos, a cintura bem marcada e braços e ombros à mostra. Os bordados elaborados chamaram a atenção no desfile da Dior, que teve uma cartela de cores predominantemente neutras, com alguns toques de vermelho.

Enquanto isso, vários tons de azul dominaram a coleção da Chanel, inspirada no céu, na aviação e nas aeromoças. A coleção trouxe peças com o clássico tecido tweed em looks com cintura tombada (como nos modelos da década de 20), golas amplas e mangas volumosas. Nos vestidos de festa, transparências sutis, chiffon, bordados e aplicações de canudilhos, paetês e pedrarias deram mais complexidade às roupas.

Apesar da aparente simplicidade, a coleção de Giorgio Armani Privé trouxe looks concentrados nas texturas. Calças retas e blazers revelaram a inspiração nos répteis, com estampas de cobra, couro de croco e blusas de tela. Os vestidos de festa trouxeram ainda bordados e paetês, e vieram com cortes assimétricos e um ombro só. Na cartela de cores, os tons mais presentes foram os de verde, turquesa, pastéis e cítricos.

No desfile de Jean Paul Gaultier, a referência foi uma homenagem à cantora Amy Winehouse, morta no ano passado. Os cabelos e a maquiagem das modelos imitavam o estilo da cantora, enquanto as roupas vieram com uma cartela de cores bem variada. As silhuetas curvilíneas, corseletes, cinturas marcadas, listras navy, e rendas aplicadas e saias, vestidos e casacos também marcaram presença na coleção.

O trabalho apresentado pela grife Valentino se concentrou em tecidos nobres, com seda e cetim, que trouxeram estampas florais, brocados e transparências. Babados e laços deram um toque delicado às golas e cintos finos modelaram as silhuetas dos looks desenhados pelos estilistas Maria Grazia Chiuri e Pierpaolo Piccioli, responsáveis pela coleção.

Tópicos: Desfiles de moda, Moda, Estilistas, Fashion Week, Setores