Pouca gente se recorda que o Sentra está entre nós desde 2007. Presença discreta nas ruas, o modelo acabou ficando mais famoso por uma propaganda (quem não se lembra do jingle "não tem cara de tiozão"?) do que por seus outros atributos - e eles não eram poucos.

A sétima geração do sedã estreia no Brasil com a intenção de, enfim, colocar a Nissan na briga pelo topo dos sedãs médios, ainda que seja uma missão quase impossível em um segmento dominado por Honda Civic e Toyota Corolla.

O design traz a nova identidade visual da Nissan, marcada por faróis e lanternas alongados (com leds) e pela grade frontal bastante larga.

O teto tem uma suave curvatura em direção à traseira, deixando o carro com mais cara de cupê do que sedã. No geral, o Sentra tem estilo elegante, embora lembre um pouco o Versa - sua inspiração, na verdade, veio do Altima, modelo mais luxuoso da marca que também chega em breve ao país.

Com 10 centímetros a mais de distância entre-eixos que o Corolla, o Sentra oferece bastante espaço, especialmente para quem viaja no banco de trás - mais até do que o Altima. O interior, aliás, é tão discreto quanto o lado de fora, com acabamento de qualidade e plásticos agradáveis ao toque. Todas as versões trazem o motor 2.0 flex de 16 válvulas, que entrega até 140 cv a 5.100 rpm se abastecido com etanol.

O Sentra vem recheado de equipamentos desde a versão de entrada 2.0 S, vendida somente com câmbio manual de seis marchas por 60.990 reais.

Entre os itens de série, ele traz aberturas internas da tampa do combustível e do porta-malas, ar-condicionado, airbag duplo frontal, banco do motorista com regulagem de altura, chave presencial, coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, direção elétrica com assistência variável, partida do motor por botão, volante multifuncional com comandos de som, rádio CD Player com MP3, Bluetooth, retrovisores com regulagem elétrica, vidros elétricos nas quatro portas, computador de bordo, faróis de neblina; alarme, travamento automático das portas e do porta-malas com o veículo em movimento, imobilizador do motor; freios ABS com distribuição de frenagem (EBD) e fixador Isofix de cadeirinhas de bebê.

Por 65.990 reais, a versão intermediária SV acrescenta transmissão automática CVT, ar-condicionado digital bizona, porta-copos traseiros e rádio CD Player com MP3, entrada auxiliar para iPod, entrada USB e tela de 4,3 polegadas.

Já a versão topo-de-linha SL, oferecida a 71.990 reais, agrega bancos parcialmente revestidos em couro, airbags laterais e do tipo cortina, acendimento automático dos faróis, retrovisores rebatíveis eletricamente, teto solar elétrico, retrovisor interno fotocrômico, rodas de liga leve aro 17, câmera de ré, sensor de estacionamento, rádio CD Player com tela de 5,8 polegadas, entrada auxiliar USB e entrada para iPod e GPS.

Tópicos: Nissan, Empresas, Montadoras, Empresas japonesas, Carros, Nissan Sentra, Guia de Carros, Autoindústria, Sedãs