Aguarde...

Pressão | 15/04/2013 12:46

Como controlar a ansiedade para não arruinar o treino

A ansiedade pode arruinar ou turbinar sua performance. Encontre o equilíbrio saudável

Jaimal Yogis e Patricia Julianelli, da

Getty Images/Spencer Platt

Pessoas correndo em esteiras na academia

Pessoas treinando em academia: para evitar que o estresse tenha impacto negativo na corrida, você precisa colocar suas sensações em um contexto positivo

São Paulo - O paranaense Mauro Biassi começou a correr em fevereiro de 2009 e logo traçou uma meta ambiciosa: completar a Meia Maratona das Cataratas em Foz do Iguaçu, que aconteceria dali a quatro meses. "Queria concluir logo a distância. A ansiedade não me deixou dormir nem me alimentar direito dois dias antes. Terminei a prova me arrastando", conta o bancário de Itaipulândia (PR), que completou os 21 km em 2h06.

Decepcionado, pensou em abandonar a corrida. Mas, analisando treinos e a prova em si, percebeu que o problema não estava no esporte, mas na maneira como ele o encarava. "Divertir-me e correr com saúde agora é meu objetivo. Fiz três provas no ano passado sem relógio, bati meu recorde em todas. Hoje trabalho a ansiedade até nos treinos: '1 km de cada vez, 1 km de cada vez'. Nas corridas em que mais me diverti, não me cobrei muito, estava ali apenas por prazer e bem-estar", afirma.

Nem todo estresse é negativo; na verdade, em muitos casos ele pode melhorar a performance. Mas a experiência de Mauro mostra que você pode alavancar seus treinos quando se livra da pressão ou ansiedade excessivas. Veja como encontrar um meio-termo saudável.

Mente sob estresse

Uma parte do cérebro que controla a resposta à ansiedade é a amídala, ou o centro do medo, segundo o psiquiatra do esporte americano Michael Lardon. Ela reage rapidamente a ameaças. Então, se você vir um cachorro sem coleira numa corrida, ela manda suas glândulas adrenais liberarem adrenalina e cortisol, que mandam mais sangue e açúcar para os músculos.

A amídala também bloqueia seu sistema imunológico e digestivo para que seu corpo foque na corrida, por exemplo. Uma pequena descarga desses hormônios na hora certa, como num dia de prova ou quando for começar a correr com um grupo novo, pode trazer benefícios ao seu desempenho, de acordo com Lardon.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados