São Paulo – A série “Lost” foi um fenômeno da TV americana, mas seu final, com grandes lacunas e um resposta considerada fácil para os mistérios criados ao longo das seis temporadas, decepcionou muita gente. Esse “trauma” gerado entre os fãs da produção voltou à tona com o fim do sucesso “Breaking Bad”, que chegou ao fim no último domingo.

Após assistirem ao último capítulo da história do protagonista Walter White, telespectadores usaram o Twitter para insultar Damon Lindelof, co-criador e produtor executivo de “Lost”. Em sua descrição na rede social, ele já mostra que tem consciência de que seu trabalho na série não foi dos melhores, ao escrever: "Sim, eu sou um dos idiotas por trás de 'Lost'. E, não, eu também não entendi isso".

O roteirista, que mostrou ser grande fã de “Breaking Bad”, não ignorou as críticas e retuitou o “bullying” sofrido, até mesmo quando as manifestações eram mais agressivas.  

“Ei @DamonLindelof É assim que você deve fazer um final de série. Não o que diabos de porcaria que você fez com #Lost. #GoodbyeBreakingBad”, afirmou o perfil @Pat_Egan. 

“@DamonLindelof LOST e Breaking Bad são programas muito semelhantes. Você se sente envergonhado pelo modo como eles apareceram pela cidade?”, afirmou @JustinMoris.

“Eu realmente gosto do @DamonLindelof mas, cara, eu ia ficar esmagado depois daquela cena final em ‘Breaking Bad’, eles praticamente riram na sua cara”, disse @ldavs. 

Já @FC429 defendeu o roteirista, sem poupá-lo de críticas. “Todos nós concordamos que o final de ‘Lost’ foi terrível comparado ao de @BreakingBad_AMC, deixem @DamonLindelof em paz. Ele sabe disso”, afirmou.

Apesar das palavras nada amigáveis a respeito do final de "Lost", a série não foi superada por "Breaking Bad" quando se fala de audiência. Nos Estados Unidos, a média de telespectadores do último episódio da primeira foi de 13,5 milhões, enquanto da segunda produção foi de 10,3 milhões.