Washington - O Colégio Americano de Cardiologia (ACC) recomenda agora a prescrição de medicamentos contra o colesterol a título preventivo para adultos com boa saúde mas que apresentem risco elevado de desenvolver doença cardiovascular.

Esta recomendação aparece na última atualização do guia clínico do American College of Cardiology (ACC), publicado nesta terça-feira, e cuja edição precedente remonta a 2004.

Um adulto a cada três nos Estados Unidos que ainda não tenha sido diagnosticado com enfermidade cardiovascular, crise cardíaca ou acidente vascular-cerebral corre um risco suficientemente elevado para justificar um tratamento preventivo com estatinas, destaca a ACC.

"A grande maioria dos ataques cardíacos e cerebrais poderia ser evitada se as pessoas fossem conscientes dos riscos e fizessem o que sabemos ser eficaz para reduzir isto", explicou David Goff, professor de saúde pública da Universidade do Colorado, que participou da revisão.

"Mas os pacientes e clínicos gerais geralmente subestimam o risco de enfermidades cardiovasculares, especialmente quando as analisam a longo prazo".

Os fatores mais conhecidos que contribuem para a arteriosclerose são a idade, o nível de colesterol, a tensão arterial, tabagismo e a diabetes. Os clínicos gerais podem determinar, facilmente, através de uma fórmula, o risco ao qual uma pessoa está exposta, destacaram os cardiologistas.

Tópicos: Doenças, Doenças do coração, Remédios, Saúde