Máquina de Nespresso

S%26atilde;o Paulo -%26nbsp;Nos %26uacute;ltimos meses, milhares de brasileiros trocaram o hábito de tomar um café expresso de grão moído pelas charmosas cápsulas de Nespresso. O novo hábito, entretanto, não é barato mesmo quando o consumidor decide prepará-lo em casa. É difícil encontrar cápsulas à venda por menos de 2 reais cada. As máquinas da Nespresso também têm um custo elevado. Uma forma de reduzir a despesa é comprá-la no exterior. No site americano Kitchen Universe, a máquina Nespresso Flow Stop Essenza C101, uma das mais simples da linha, sai por 199 dólares. Considerando uma cotação de 1,582 para o dólar (fechamento da última terça-feira), a brincadeira sairia por 315 reais. O valor é apenas pouco mais alto que a metade do preço da mesma máquina no site da brasileira Fast Shop: 620 reais. 

A vantagem de quem traz uma máquina de Nespresso dos EUA para o Brasil, entretanto, pode não ser tão grande. Compras de turistas no exterior que superem 500 dólares são tributadas quando entram no país. A alíquota é de 50% do preço do bem aplicada sobre o valor que exceder 500 dólares (clique aqui e veja todos os detalhes). Quem paga as compras com cartão de crédito também precisará arcar com uma alíquota de 6,38% sobre o preço do produto (mas há formas de fugir dessa taxação). Já quem realizar compras em sites de comércio eletrônico estrangeiros sem sair do Brasil deve arcar com custos de frete e obedecer outras regras tributárias. A Receita Federal cobra uma alíquota de 60% sobre os produtos recebidos. O percentual é aplicado sobre o valor total da encomenda - isto é, sobre o produto e o custo do envio (clique aqui e veja os detalhes).

Tópicos: Consumo, Câmbio, Estados Unidos, Países ricos, Impostos, Leão, Turismo, Setores