Neymar e Messi se manifestam sobre atentado em Barcelona

Pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 80 ficaram feridas no atentado ocorrido nesta quinta em Barcelona

Neymar, Lionel Messi e outros ídolos do futebol usaram as redes sociais para prestarem solidariedade às vítimas do atentado terrorista ocorrido em Las Ramblas, área turística da cidade de Barcelona.

“Que Deus conforte todas as famílias. Te amo, Barcelona”, escreveu Neymar, que vivia na cidade espanhola até duas semanas atrás e se transferiu para o Paris Saint-Germain.

Pelo menos 13 pessoas morreram e mais de 80 ficaram feridas no atentado ocorrido nesta quinta em Barcelona, quando uma van atropelou dezenas de pedestres em uma das principais regiões turísticas locais, segundo informações das autoridades regionais da Catalunha.

“Quero enviar minhas condolências e meu total apoio às famílias e amigos das vítimas do terrível ataque à nossa amada Barcelona e também rejeitar totalmente qualquer ato de violência. Nós não vamos nos render, somos muitos mais os que querem viver em um mundo pacífico, sem ódio e no qual o respeito e a tolerância são a base da convivência”, publicou Messi, principal jogador do FC Barcelona, no Instagram.

O zagueiro Gerard Piqué mandar uma mensagem de união após ter tomado conhecimento do atentado. “Mais que nunca, todos lado a lado contra este ataque à nossa cidade. Todo o meu apoio aos afetados por esta barbárie”, afirmou o jogador no Twitter, mesmo meio usado pelo meia Andrés Iniesta.

“Todos consternados pelo que aconteceu, e as notícias que seguem saindo desde a nossa cidade. Todo o meu carinho”, declarou o capitão do Barça.

Atleta da equipe ‘blaugrana’ de 2008 a 2016, o lateral-direito Daniel Alves, atualmente no PSG, também se manifestou sobre o ocorrido: “Paz, paz, paz, por favor”, pediu.

Jogadores do Real Madrid deixaram a rivalidade de lado e também se mostraram abatidos com o ataque na capital catalã. “Todo o meu carinho e apoio para a cidade de Barcelona. Muita força”, tuitou o lateral-esquerdo Marcelo. “Não ao terrorismo. Não à ditadura do medo”, escreveu o zagueiro Sergio Ramos.

Também houve manifestações por parte do meia Ivan Rakitic, do Barça, dos atacantes Luis Suárez, também ‘blaugrana’, Gareth Bale, do Real, e Antonie Griezmann, do Atlético de Madrid, e do goleiro Iker Casillas, que defende o Porto, entre outros.

“Que tristeza. Toda a minha solidariedade com as vítimas e suas famílias. Muita força, Barcelona”, declarou Casillas, capitão da seleção espanhola na conquista do título da Copa do Mundo de 2010.