Na volta de Kaká, Brasil goleia o Iraque por 6 a 0

Jogador Kaká marcou um gol na sua volta à seleção brasileira depois de dois anos

São Paulo – É verdade que o Iraque não impôs muita dificuldade, mas a seleção brasileira tem bons motivos para comemorar o retorno de Kaká. Nesta quinta-feira, o meia que já foi o melhor do mundo voltou à seleção brasileira depois do fracasso na Copa do Mundo, marcou um gol, deu outro para Oscar, e foi o grande nome da vitória por 6 a 0 sobre o time de Zico em amistoso realizado em Malmoe, na Suécia.

Sabendo da necessidade de uma boa apresentação, mas também de que não havia motivo para grande esforço, o Brasil alternou momentos de futebol vistoso e longos minutos de apatia. Foi o suficiente para golear, com dois gols de Oscar (ambos no primeiro tempo) e Neymar, Kaká, Lucas e Hulk fazendo um cada um. No ataque, a seleção parece estar bem servida.

Nem a presença do craque do Real Madrid, que volta à boa fase, atraiu bom público ao pequeno estádio de Malmoe. A maior parte da torcida, aliás, era dos asiáticos, uma vez que a cidade sueca é reduto de iraquianos.

O Brasil volta que a jogar na terça-feira, às 9h10 (de Brasília), em Wroclaw, na Polônia, contra o Japão. Chance para a seleção mostrar futebol contra um time mais poderosos que os também asiáticos China e Iraque, que, juntos, levaram 14 gols do time de Mano Menezes. Até o fim do ano, mais um amistoso, diante da Colômbia, em 14 de novembro, em Nova Jersey, nos EUA.

O jogo – O técnico Mano Menezes confirmou o que já havia indicado no dia da convocação e escalou Oscar e Kaká juntos no meio campo. Com bastante movimentação dos dois e de Neymar, Hulk ficou um pouco isolado do jogo, participando menos que seus colegas de ataque na etapa inicial.


A primeira chance de gol foi de Kaká, cabeceando cruzamento de Marcelo nas mãos do goleiro. Deste lance, aos 6, até o primeiro gol, passaram-se 15 minutos de futebol pouco vistoso. Neymar resolveu o problema com uma boa arrancada pelo meio e linda assistência para Oscar sair na cara do goleiro e tocar no canto para fazer 1 a 0.

Cinco minutos depois sairia o segundo gol. Novamente Neymar começou a jogada, tocando em profundidade para Kaká, que foi até a linha de fundo e rolou para o meio. Oscar, com o gol aberto, só escorou.

Os dois gols deram moral ao time brasileiro, que passou a se arriscar mais. Hulk quase fez num chute pela direita, numa rara participação dele no jogo. David Luiz e Paulinho por pouco não marcaram de cabeça – numa o goleiro pegou, em outra a bola foi no travessão. Kaká também ficou perto de deixar o dele em jogada individual, mas parou em boa defesa de Noor Sabri.

Na segunda etapa as coisas ficaram mais fáceis. Logo com dois minutos, Kaká arrancou desde o meio-campo, entrou na área e bateu forte para fazer o terceiro. Hulk, em jogada pela direita da área, passou por um marcador, chutou cruzado, rasteiro, e fez o quarto.

Depois de alguns minutos de sono, em que o Iraque inclusive criou uma chance de gol, o Brasil só fez o quinto aos 30 minutos, quando Kaká já havia dado lugar a Lucas. Neymar fez jogada pela esquerda, puxou para trás e bateu de direita, tirando do goleiro. Quatro minutos depois, Lucas arriscou de fora e fez o sexto.