Marcelo diz que “brasileiro gosta de fracos e oprimidos”

MasterChef Profissionais tem sido considerada a edição mais machista do reality

Dayse Paparoto é a grande vencedora de MasterChef Profissionais, edição do “talent show” da Band exibido no segundo semestre deste ano.

Ela obteve, na prova final, pontuação superior à de Marcelo Verde, que ficou em segundo lugar. O chef de 27 anos foi bastante criticado por ser machista no trato com Dayse na disputa pelo primeiro lugar. Em recente entrevista ao site da emissora, ele comentou o assunto.

Na ocasião em que Dayse foi anunciada como vencedora, Marcelo teve uma reação de “mal perdedor”: ele deixou o palco aparentando estar irritado, como diz o E+, do Estadão.

“Confundiram totalmente minha rivalidade com machismo. A ponto de se doerem pela pessoa mais fraca, na opinião delas, e verem aquilo como machismo”, disse. “Eu vejo que o povo brasileiro gosta dos fracos e oprimidos.”

Ele afirmou à Band que a vitória de Dayse não o chateou, pois ela é “uma boa cozinheira e merecia, como todos”. O que o deixou chateado foram as notas, disse.

A jurada Paola Carosella foi criticada no Twitter pelas notas que ela deu a Marcelo.

Na mesma rede social, ela se posicionou a respeito disso.

https://twitter.com/PaolaCarosella/status/809112308823846912/photo/1

Já sobre as críticas que ele recebeu pelo tratamento com a chef, ele contou:

“Falem bem, falem mal, mas fale de mim. Quando a gente aparece na televisão, consequentemente vem as críticas. Estou super tranquilo em relação a isso”.

Em entrevista à Veja.com, ele disse que tem uma relação “maravilhosa” com a oponente e que ambos têm trabalhado em eventos juntos.

“Não tenho nada contra a Dayse, ela cozinhou e estava competindo também”, afirmou. “Fizeram a situação do machismo correr e isso não existia. Mas eu e a Dayse somos super amigos.”

Ele disse também que a própria Dayse discorda do machismo em MasterChef e que um programa de TV não é capaz de mudar a situação, que é mundial.

“A gente vive em uma sociedade extremista, o povo ou de esquerda ou de direita, não há sensibilidade para entender que é um reality show, uma competição”, defendeu.

Machismo na cozinha

Dentre os vários momentos do machismo de Marcelo, destacam-se o anúncio de que ele e Dayse foram classificados para a final. Ao lado dela no mezanino, ele disse que já havia vencido o programa.

Dayse foi considerada a “menos perigosa” por outros participantes. Em uma prova feita com Ivo Lopes e Dário Costa, o primeiro lhe disse, quando foi questionado por ambos terem monopolizado a tarefa: “Vai varrer o chã£o”. Momentos como esse foram compilados neste vídeo.

MasterChef Profissionais tem sido considerada a edição mais machista do reality.

Fádia Cheiato, Priscylla Luswarghi e Izabela Dolabela, quando ainda participavam da disputa, também ficaram indignadas com o machismo no programa e comentaram que as coisas não são diferentes no mercado da gastronomia de maneira geral.

A apresentadora Ana Paula Padrão elogiou Dayse; disse que a participante teve “coragem” em “um ambiente supermachista”.

Carosella também falou sobre machismo na cozinha. “Às vezes, a gente tem que ouvir umas idiotices que eu vou te falar… Você não está aí por ser mulher, está aí por ter um talento inacreditável”, falou. “Você abriu os olhos das pessoas para que elas olhem sem gênero”, disse.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Priih Rinaldi

    Recalcado!!!!

    1. Fernanda Horta

      Era exatamente o q eu ia dizer!!!

  2. Sério? MAL perdedor, EXAME? Quer dizer que se ele soubesse perder ele seria um BEM perdedor?

    1. Não, ele apenas aceitaria a derrota, o que ele não faz.

    2. Gabriela Lamira

      Erro básico de gramática né

    3. Gabriela Lamira

      Ele seria um Bom perdedor, mas foi um mau perdedor