Maior parte dos filmes mudos dos EUA se perdeu, diz estudo

Segundo Biblioteca do Congresso, quase três quartos dos filmes de longa metragem mudos dos Estados Unidos foram perdidos

Nova York – Quase três quartos dos filmes de longa metragem mudos dos Estados Unidos foram perdidos, e o legado que pôs Hollywood na linha de frente da indústria do cinema de 1912 a 1929 está em perigo, informou a Biblioteca do Congresso nesta quarta-feira.

O primeiro estudo abrangente dos filmes de longa metragem norte-americanos da era do cinema mudo divulgado pela Biblioteca do Congresso apresenta um quadro angustiante. Setenta por cento dos filmes mudos foram perdidos.

Clássicos como “O Grande Gatsby”, de 1926, a versão de 1917 de “Cleópatra” e “London After Midnight”, com o ator Lon Chaney, de 1927, estão entre os filmes considerados perdidos em sua forma completa.

“A Biblioteca do Congresso pode agora informar com autoridade que a perda de filmes norte-americanos da era do silêncio constitui uma perda alarmante e irrecuperável para a história cultural de nossa nação”, disse James H. Billington, da Biblioteca.

Cerca de 11 mil filmes com origem nos EUA foram lançados entre 1912 e 1929. Somente 14 por cento, ou uns 1.575 títulos, existem em seu formato original de 35 mm.

Cinco por cento dos que sobreviveram estão incompletos e 11 por cento dos completos estão no formato de baixa qualidade de 28 mm ou 16 mm, ou em versões estrangeiras, de acordo com o estudo.