Luiz Melodia morre aos 66 anos no Rio de Janeiro

O cantor carioca, compositor de sucessos como "Magrelinha" e "Pérola Negra", lutava contra um câncer de medula e não resistiu ao tratamento

São Paulo – O cantor e compositor carioca Luiz Carlos dos Santos, conhecido como Luiz Melodia, morreu na madrugada desta sexta-feira (4), aos 66 anos, em decorrência de um câncer na medula óssea.

O compostor de clássicos da MPB como “Pérola Negra” e “Magrelinha” lutava contra a doença desde julho do ano passado e, neste ano, ficou três meses internado no hospital Quinta D’Or, no Rio de Janeiro.

Ele chegou a fazer um transplante de medula óssea e resistiu ao procedimento, mas não estava respondendo bem à quimioterapia. Nessa quinta-feira (3), seu estado de saúde piorou e o músico não resistiu.

O diretor do Clube do Samba do Rio, Didu Nogueira, confirmou a morte de Melodia em sua página no Facebook. “Enquanto o céu vai se enfeitando, a gente vai se f*** por aqui”, escreveu. Na postagem ele lembrou como conheceu o artista, em 1987, em um show na extinta boate Tiger na Barra da Tijuca.

Vida e sucesso

Luiz Melodia nasceu em 7 de janeiro de 1951 no Morro do Estácio, comunidade na qual homenageou durante toda sua carreira musical, com composições como “Estácio Holly Estácio” e “Estácio eu e você”.

Filho único de Oswaldo e Eurídice, Melodia foi descoberto pelos poetas Torquato Neto e Wally Salomão. Wally sugeriu que Gal Costa gravasse “Pérola negra” em seu álbum “Gal a todo vapor”, de 1972, emplacando de vez a carreira do compositor, que era reconhecido pela ousadia de se enveredar pelo samba, choro, rock, forró, soul e o blues em um único trabalho.

Em 2014, Luiz Melodia lançou o 14º e último álbum de sua carreira, o “Zerima”.