Juiz impede leilão de objetos pessoais e carta amorosa de Madonna

A cantora afirmou que o leilão "supera os limites da decência" e que o fato de ser uma celebridade não invalida o seu direito de privacidade

Um juiz bloqueou, nesta quarta-feira (19), um leilão de objetos pessoais da Madonna, que incluem uma carta na qual o rapper Tupac Shakur termina o namoro com ela, alegando que a venda dessas peças íntimas violam sua intimidade.

O juiz de Nova York Gerald Lebovitz marcou uma audiência sobre o caso em 6 de setembro e ordenou que a casa de leilões Gotta Have Rock and Roll suspenda o processo até então.

A estrela do pop tinha interposto o pedido em um tribunal de Nova York nesta terça, um dia antes da casa Gotta Have Rock and Roll levar a leilão mais de 100 lotes. Só com a carta de Tupac, a casa esperava faturar 400 mil dólares.

Madonna garantiu que os objetos foram roubados por uma antiga amiga. “O fato de eu ter um status de celebridade por causa do sucesso da minha carreira não significa que eu não tenha direito à privacidade, inclusive objetos muito íntimos”, disse em comunicado à corte.

A cantora afirmou que o leilão “supera os limites da decência” e que ela estava alarmada ao saber do fato pela imprensa.

Boa parte da coleção aparece como proveniente da comerciante de arte Darlene Lutz.

Madonna disse ao tribunal que Lutz era uma amiga próxima que teve acesso aos seus pertences quando a ajudou com a mudança de sua casa de Miami.

“Parece óbvio que a demandada Lutz traiu a minha confiança em um esforço de obter as minhas coisas sem o meu conhecimento ou consentimento, e agora tenta tirar proveito vendendo ao público os meus objetos pessoais e comunicações particulares”, disse Madonna.

“O fato de eu ter me tornado uma celebridade como resultado do sucesso da minha carreira não invalida o meu direito de manter a privacidade”, acrescentou.

Entre os outros lotes que Madonna pediu para bloquear está uma carta a outro antigo amante, o ator John Enos.

Na carta manuscrita do início dos anos 1990, Madonna diz invejar as carreiras da cantora Whitney Houston e da atriz Sharon Stone, assinalando que eram “terrivelmente medíocres”.

Madonna também quer evitar que apareçam fitas de músicas não editadas e uma escova de cabelo.

“Entendo que meu DNA poderia ser extraído de um dos meus fios de cabelo. É revoltante e muito ofensivo que o meu DNA possa ser leiloado”, indicou Madonna.