França e Holanda compram retratos de Rembrandt por € 160 mi

Os quadros "serão expostos sempre juntos, alternadamente, nos dois museus de maior renome e mais visitados da Europa, o Rijksmuseum e o Louvre"

França e Holanda estabeleceram uma associação para comprar, por 160 milhões de euros, dois retratos do pintor holandês Rembrandt colocados à venda pela família Rothschild, anunciou nesta quarta-feira a ministra holandesa da Cultura.

“Agora que o financiamento do lado francês está imediatamente disponível, o governo resolveu comprar os retratos de casamento de forma conjunta com a França”, afirma a ministra Jet Bussemaker em uma carta dirigida ao Parlamento holandês.

O acordo foi concluído pelo primeiro-ministro holandês Mark Rutte e o presidente francês François Hollande durante um encontro em Nova York.

Os quadros, retratos de Marlen Soolmans e sua esposa, Oopjen Coppit, realizados antes de seu casamento, foram pintados em 1634 e pertencem ao lado francês da família Rothschild há mais de um século.

Os quadros “serão expostos sempre juntos, alternadamente, nos dois museus de maior renome e mais visitados da Europa, o Rijksmuseum e o Louvre”, acrescentou a ministra.

“O atual proprietário das pinturas apoia esta forma única de colaboração cultural europeia”, informou a ministra holandesa.

As telas, que foram expostas ao público apenas uma vez em 150 anos, em uma mostra organizada em 1956, serão exibidas primeiro na Holanda, segundo a ministra.

Os detalhes práticos da compra – seguros, restauração, condições de exposição – serão definidos em um acordo que será assinado pelas autoridades francesas e holandesas e o vendedor.