Fortuna estimada de Angelina e Brad Pitt passa os US$ 500 mi

A revista "Forbes" projetou hoje que Brad Pitt e Angelina Jolie ganharam juntos US$ 555 milhões desde 2004, quando começaram sua relação

Los Angeles - A fortuna conjunta de <a href="http://www.exame.com.br/topicos/angelina-jolie"><strong>Angelina Jolie</strong></a> e <a href="http://www.exame.com.br/topicos/brad-pitt"><strong>Brad Pitt</strong></a>, que nesta terça-feira anunciaram seu <a href="http://www.exame.com.br/topicos/divorcio"><strong>divórcio</strong></a>, supera os US$ 500 milhões, de acordo com uma estimativa de vários analistas financeiros citados por veículos de imprensa americanos.</p>

Angelina Jolie, de 41 anos, pediu o divórcio a Pitt, de 52, e solicitou a custódia de seus seis filhos, o que representa o fim de um dos casais mais populares e respeitados do mundo do showbiz, não apenas por seu trabalho em Hollywood, mas, também por seu compromisso com causas humanitárias.

A revista “People” consultou no mesmo dia do anúncio da separação o advogado especialista em patrimônios de famosos, Donald David, quem estimou que a fortuna de Brad Pitt alcança os US$ 350 milhões, enquanto a de Angelina é de US$ 275 milhões.

Além disso, a advogada especializada em casos de divórcio, Marilyn Chinitz, calculou que os ativos conjuntos dos atores somam US$ 500 milhões.

Enquanto isso, a revista “Forbes” projetou hoje que Brad Pitt e Angelina Jolie ganharam juntos US$ 555 milhões desde 2004, quando começaram sua relação durante a filmagem de “Sr. & Sra. Smith” (2005).

A chave, de qualquer maneira, será a existência ou não de um acordo pré-nupcial entre os dois, já que o casal tinha mais de uma década de relação, porém, apenas dois anos casados, quando realizaram uma cerimônia íntima em agosto de 2014.

Considerando a hipótese que, devido a um contrato pré-nupcial, só tivessem que discutir a distribuição da fortuna gerada nos últimos dois anos, Forbes estimou que os bens comuns do casal subiu os US$ 117,5 milhões, US$ 76,5 milhões gerados por Pitt.

Os atores também devem concordar com a atribuição de algumas de suas propriedades e bens imobiliários como, por exemplo, a luxuosa residência vinícola de Chateau Miraval, na França.