FIA anuncia mudanças na F1 para temporada de 2015

A entidade decidiu pela volta da relargada parada partindo após a entrada do carro de segurança na pista

Paris – A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta sexta-feira uma série de mudanças para a temporada de 2015 da Fórmula 1.

As alterações foram aprovadas durante reunião do seu Conselho Mundial, em Munique, na última quinta, quando, entre outras coisas, a entidade decidiu pela volta da relargada parada partindo após a entrada do carro de segurança na pista durante as provas da categoria.

Essa foi a mudança mais importante entre as anunciadas pela FIA para o campeonato do próximo ano, sendo que outras de maior relevância são relativas ao uso dos motores e às punições que a troca deles poderá acarretar.

Pelas novas regras estipuladas, a substituição completa de um propulsor agora provocará a largada da última posição do grid, e não mais dos boxes, como ocorre atualmente.

Para completar, cada piloto só poderá usar quatro motores por temporada, sendo que a utilização de uma quinta unidade de potência só será permitida se o calendário da F1 de 2015 contar com mais de 20 provas.

É importante destacar também que a FIA estabeleceu exceções para a nova regra de relargada. Ela não será feita com os monopostos parados, após a ocorrência de bandeira amarela, se a entrada do carro de segurança acontecer nas primeiras duas voltas ou se as paralisações sejam feitas em um intervalo menor do que o de duas voltas.

A relargada parada também não acontecerá se o carro de apoio for acionado com cinco voltas ou menos para o fim da prova. Nestas situações, a relargada será feita como já acontece atualmente, com os carros em movimento seguindo o safety-car.

Outras mudanças aprovadas pela FIA para o próximo ano também abrangem a parte aerodinâmica dos carros, entre elas uma nova regulamentação das dimensões dos seus bicos.

De acordo com a entidade, o objetivo desta mudança será melhorar a segurança e também o visual dos monopostos.

Neste ano, por causa do novo regulamento técnico da categoria, várias equipes chamaram atenção por terem adotado soluções aerodinâmicas que deixaram os carros feios ou, no mínimo, de gosto duvidoso.