Documentário sobre médico de Michael Jackson causa polêmica nos EUA

Há dois dias, o cardiologista Conrad Murray foi considerado culpado por homicídio culposo

Washington – Os administradores do patrimônio de Michael Jackson criticaram a emissora de TV americana ‘MSNBC’ pela decisão de transmitir um documentário neste fim de semana sobre o médico Conrad Murray, considerado culpado na Justiça pela morte do artista.

‘Como muitos dos fãs de Michael, seus administradores também não gostaram da decisão irresponsável e inexplicável da ‘MSNBC’ de pôr no ar um documentário sobre Conrad Murray’, dizem em comunicado, divulgado nesta quarta-feira pelo site ‘TMZ’.

A nota indica que os signatários do documento, John Branca e John McClain, pretendem enviar ‘uma carta aos altos executivos da Comcast, NBC Universal e MSNBC para expressar seu desprezo por suas ações’.

Enquanto isso, os fãs de Michael também manifestaram suas críticas. O grupo Justice 4 MJ (Justiça para Michael Jackson) está tentando organizar um boicote mundial do documentário, intitulado ‘Michael Jackson and The Doctor: A Fatal Friendship’ (‘Michael Jackson e o Médico: Uma Amizade Fatal’, em tradução livre).

‘O único documentário que queremos ver é o da vida de Murray curtindo a prisão’, afirmam os fãs.

Há dois dias, o cardiologista Conrad Murray foi considerado culpado por homicídio culposo pela morte do Rei do Pop. Ele teria dado a Michael uma dose letal de sedativos. EFE