David Luiz diz que fiasco da Copa “faz parte do passado”

Zagueiro brasileiro David Luiz foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira como jogador do Paris Saint-Germain

Paris – Recém-contratado por cerca de 50 milhões de euros pelo Paris Saint-Germain, o zagueiro brasileiro David Luiz foi apresentado oficialmente nesta quinta-feira e fez questão de afirmar que o fracasso da Copa do Mundo faz “parte do passado”.

-Quais são as suas primeiras impressões na sua chegada a Paris?

“Estou muito feliz. É uma cidade fantástica, um clube fantástico. Senti muito carinho na minha chegada. Trata-se de um projeto maravilhoso e agora quero aproveitar esta oportunidade e sonhar muito alto. Todo jogador profissional precisa ser ambicioso e agradeço a Deus por esta oportunidade. Vou dar tudo de mim”.

-Como foi o primeiro contado com os novos companheiros de equipe?

“Foi ótimo. Encontrei todos os colegas, foi maravilhoso. Estou desfrutando cada momento como uma criança, como se fosse a primeira vez. A maneira com que fui tratado é gratificante, espero que continue assim”.

-Seu ex-técnico no Chelsea, José Mourinho, declarou que sentiria falta de você como pessoa, mas não como atleta…

“É normal que ele fale isso. Se tivesse falado que sentia falta de mim, estaria se contradizendo. Agora, só escuto o que meu novo técnico tem a dizer. O que importa são as palavras e os conselhos de Laurent Blanc. Mourinho e Chelsea fazem parte do passado. Fui muito feliz lá, conquistei dois títulos europeus (a Liga dos Campeões em 2012 e a Liga Europa em 2013), mas agora, só quero olhar para frente. Estou num grande clube, com um projeto maravilhoso para o futuro”.

-Quais são as suas expectativas para esta temporada da Ligue 1?

“Quero jogar da melhor forma possível para conquistar um título que ainda não tenho e que o PSG quer cada ano”.

-Desde o fracasso da Copa do Mundo disputada em casa existem várias dúvidas sobre a dupla de zaga da seleção brasileira (com Thiago Silva), que está de volta no PSG…

“Isso faz parte do passado. A qualidade dos jogadores que estavam na Copa não se discute. Não disputamos apenas jogos de Copa do Mundo, disputamos muitos outros jogos antes. No futebol, sempre se fala do últimos jogo e do próximo. Estou ansioso para jogar o próximo, porque sinto falta do campo e procuro melhorar cada dia. Há dez ou quinze anos, todo mundo queria jogadores brasileiros ofensivos, mas hoje, há muitos zagueiros do nosso país atuando em grandes clubes”.

-Como você vê esta parceria com Thiago Silva?

“Somos ótimos amigos e jogamos muito bem juntos há muito tempo. Basta um olhar para entender o que o outro vai fazer. É ótimo ter ao lado alguém que me entende, é mais fácil ter um bom entrosamento”.

-O novo técnico da seleção, Dunga, criticou bastante a postura dos jogadores durante a Copa…

“Concordo com essas críticas. Precisamos mostrar o nosso trabalho e a nossa competitividade em campo. Nunca quis vender uma imagem. Dunga simplesmente disse coisas naturais de um treinador de futebol. Ele quer 11 jogadores dando o melhor em campo. Se as coisas não aconteceram de forma positiva na Copa, as críticas são bem-vindas.”

-Você já digeriu a decepção por esse fiasco na Copa?

“Sem dúvida. Os primeiros dias foram muito complicados. E óbvio que quando você não alcança seu objetivo, acaba tendo essa decepção, mas o futebol é lindo porque dá a possibilidade de dar a volta por cima rapidamente, de aprender muito, saber onde errou e crescer na vida”.

-Quando será sua estreia com o PSG?

“Quero estar em campo o mais rápido possível. Espero estar pronto na semana que vem, a 100% ou 90%. Estou ansioso para estrear, meu lugar é em campo.”

Declarações colhidas em entrevista coletiva