Consumo de maconha tem ligação com câncer de testículo

Os pesquisadores, cujas descobertas foram publicadas na revista Cancer, disseram que a ligação parece ser específica para um tipo de tumor conhecido como não-seminoma

Nova York – Homens jovens que fumaram maconha para fins de diversão têm duas vezes mais chances de serem diagnosticados com câncer de testículo do que os rapazes que nunca usaram maconha, mostrou um estudo realizado nos EUA.

Os pesquisadores, cujas descobertas foram publicadas na revista Cancer, disseram que a ligação parece ser específica para um tipo de tumor conhecido como não-seminoma.

“Este é o terceiro estudo consistentemente demonstrando um risco maior do que o dobro deste subtipo particularmente indesejável de câncer de testículo entre os homens jovens com o uso da maconha”, disse Victoria Cortessis, da Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles, que liderou o estudo.

“Eu particularmente sinto que nós precisamos levar isso a sério agora”, acrescentou ela, lembrando que as taxas de câncer de testículo vêm aumentando inexplicavelmente ao longo do último século.

A pesquisa não é prova sem discussões de que a maconha é a culpada e, mesmo que fosse, o perigo não é esmagador. Segundo a Sociedade Americana do Câncer, o risco de um homem desenvolver câncer de testículo ao longo da vida é de cerca de um em 270 — e como há tratamento eficaz disponível, o risco de morrer da doença é de apenas um em 5.000.


Até agora, pouco se sabe sobre o que causa isso. Cortessis disse que testículos retidos, em que os testículos permanecem no abdômen além da idade de um ano, são um fator de risco. Pesticidas e exposição hormonal também têm sido associados com os tumores.

Cortessis e seus colegas usaram dados de 163 jovens que haviam sido diagnosticados com câncer de testículo e cerca de 300 homens no grupo de comparação sem a doença. Ambos os grupos foram entrevistados sobre sua saúde e uso de drogas entre 1987 e 1994.

Entre os homens com câncer, 81 por cento tinham usado maconha em algum momento, enquanto que esse foi o caso de 70 por cento dos jovens do grupo de comparação.

Em contraste, o consumo de cocaína foi ligado a um menor risco de tumores. Isso é importante porque sinaliza que os homens que foram diagnosticados com câncer não são apenas mais honestos sobre seu uso de drogas, criando assim uma ligação espúria entre maconha e câncer, explicou Cortessis.

Não está totalmente claro como a maconha influencia o risco de câncer nos homens, mas Cortessis disse que testículos em desenvolvimento podem de alguma forma reagir ao principal ingrediente ativo da droga.

O novo estudo é “interessante”, disse Carl van Walraven, da Universidade de Ottawa, no Canadá, que estudou o câncer de testículo, mas disse que tem uma série de limitações.

Por exemplo, ele não encontrou um risco aumentado entre os homens com maior uso de maconha, e isso era relativamente pequeno.

Mas Cortessis destacou os resultados consistentes de todos os estudos até agora.

“É difícil imaginar um cenário em que isso se deve ao acaso e eu não posso pensar em um erro sistemático que poderia causar isso. Vou me sentir muito confiante de que isto é causa e efeito assim que tivermos trabalhado a biologia”, disse ela.