Coletivo russo de palhaços quer barrar exibição de “It – A Coisa”

O coletivo considera que o filme mancha a imagem da profissão e "ofende seus sentimentos"

Moscou – Um coletivo de palhaços da cidade russa de São Petersburgo pediu que fosse proibida a exibição do filme americano “A Coisa”, que estreou nesta quinta-feira na Rússia, ao considerar que denigre a profissão e ofende seus sentimentos, informou nesta sexta-feira a imprensa.

“Nós, palhaços com 30 anos de experiência, declaramos que este tipo de filme denigre a nossa profissão e ofende os sentimentos dos palhaços do nosso país”, apontou o coletivo no teatro Comic Trust de São Petersburgo.

O diretor do Circo de Yekaterimburgo, Anatoli Marchevski, criticou o filme baseado no livro de Stephen King, no qual o mal aparece na forma de um palhaço chamado Pennywise, interpretado por Bill Skarsgard.

“Não acredito que esse filme faça bem às nossas crianças. O que ele pode fazer é estragar a festa para toda a vida” infundindo o medo de palhaços, afirmou Marchevski, que também é deputado do partido Rússia Unida – o mesmo do presidente russo, Vladimir Putin -, sem atentar ao fato de que “A Coisa” tem classificação etária para maiores de 18 anos.

Esta é a segunda vez nos últimos meses que um filme gera protestos de grupos sociais que exigem sua proibição às autoridades.

A produção russa “Matilda” – que narra a relação pré-matrimonial entre o último czar, Nicolau II, e uma famosa bailarina – indignou a Igreja e a Casa Imperial Russa, que a acusam de profanar a memória do santo e último imperador russo.