Chefs da TV são bem porquinhos, afirma estudo

Nenhum dos chefs analisados e que julgam programas de cozinha na televisão passou em todos os critérios de higiene

Pesquisadores da Universidade do Kansas acabam de publicar os resultados de uma pesquisa inusitada: eles observaram 100 programas de TV de 24 chefs-celebridades diferentes.

Nenhum foi aprovado no quesito higiene. Todos eles fizeram porcalhices que poderiam levar à contaminação, infecção e intoxicação alimentar.

De acordo com o levantamento, 23% dos chefs lambiam os dedos e voltavam a tocar na comida. 20% tocavam nos cabelos ou nas próprias roupas.

Além disso, vários deles não lavavam as mãos entre os ingredientes, não trocavam a tábua de cortar entre carnes cruas e vegetais frescos e não testavam o ponto das carnes com um termômetro. Todas coisas que podem transformar um almoço de domingo em uma arma biológica.

“Acredito que é responsabilidade dos chefs-celebridades nos entreter, mas, também, nos dar comida boa”, afirma Edgar Chambers, cientista nutricional e condutor do estudo.

“Queremos que eles nos ensinem como fazer alimentos que não apenas tenham um gosto bom, mas sejam bons para nós – e isso é parte da segurança alimentar.”

Chambers dá a solução. “Tudo o que os chefs-celebridades precisam fazer é dar dicas pontuais sobre como cozinhar de maneira higiência ao longo das gravações: ‘lembre-se de lavar as mãos’, ‘não esqueça de trocar a tábua de cortar’ ou ‘lavei minha mão agora’. Coisas que alguns deles já fazem. Não precisa mostrar a cena do procedimento na tela, apenas lembrar aos espectadores que existem questões de segurança envolvidas na preparação de alimentos.”

Essa matéria foi originalmente publicada no portal Superinteressante.