Capa da revista ”Time” reabre debate sobre amamentação

Revista divulga o que os especialistas chamam de ''criação com apego'', desde amamentar até uma idade avançada até dormir com as crianças na mesma cama

Nova York – A revista ”Time” reabriu o debate sobre a lactação materna nos Estados Unidos após publicar na capa de sua última edição uma imagem de uma mãe amamentando seu filho de três anos com o título: ”Você é mãe o suficiente?”.

”Sabia exatamente que nos colocariam (na capa)”, afirmou nesta sexta-feira Jamie Lynne Grumet, em entrevista à rede de televisão ”NBC”, na qual reiterou que continua amamentando seu filho, Aram, a ponto de completar quatro anos.

Jamie disse que sabia que a imagem da capa despertaria sentimentos e que daria passagem a um debate sobre o tema, e reconheceu inclusive que alguns dos partidários da lactação materna estão insatisfeitos.

Na entrevista que acompanha as imagens da ”Time”, Jamie, uma californiana de 26 anos, afirma que sua mãe a amamentou até os seis anos e que guarda boas lembranças daquela época.

”É muito delicado. É como se abraçasse a sua mãe. Você se sente confortado, cuidado e muito querido. Sendo menina tinha uma grande autoestima e sei que é por isso. Nunca senti que fosse me deixar, sentia essa segurança”, detalhou a mulher.

Assim, Jamie explicou que quis posar para a revista para gerar um debate e uma maior aceitação sobre a importância da lactação materna, e deixar sem argumentos aqueles que afirmam que amamentar em público é exibicionismo.

A revista divulga o que os especialistas chamam de ”criação com apego”, desde amamentar até uma idade avançada até dormir com as crianças na mesma cama, o que segundo seus defensores permite a mães e filhos estabelecer fortes laços emocionais.

Os partidários consideram que este tipo de criação repercute positivamente no desenvolvimento do menor, que auxilia a ganhar autoestima e garantir sua personalidade, segundo o professor Bill Sears, um de seus principais promotores, que também aparece na revista.

A polêmica foi transferida quase de forma imediata às redes sociais, onde nesta sexta-feira se multiplicavam as posições a favor e contra a prática da lactação materna, que foi objeto de múltiplos debates.

A atriz Mayim Bialik foi um dos primeiros rostos conhecidos a mostrar seu apoio à lactação materna prolongada e disse em sua página no Facebook que está impressionada pela maravilhosa história de Jamie e seu filho.

No entanto, a também atriz Alyssa Milano considerou que a capa da ”Time” é ”explosiva e extrema” e que os editores se equivocaram com a intenção de tornar mais fácil para as mães amamentar em público.

A polêmica levantada pela ”Time” sobre a lactação materna se soma à provocada há semanas por imagens nas quais a estrela de Hollywood Alicia Silverstone aparece alimentando seu bebê passando a comida de sua própria boca.