Buckingham se fecha e cresce mistério em torno do bebê real

Nobreza britânica não se pronuncia e aumenta expectativas sobre nascimento do filho de William e Kate, que pode acontecer hoje

Londres – O obstetra está pronto, o site Wikipedia já tem uma página em seu nome, mas o bebê real ainda é esperado neste domingo sem que Buckingham tenha se pronunciado, obrigando a imprensa britânica a driblar a expectativa com as poucas informações disponíveis.

A única novidade do dia, confirmada pelo palácio real, foi de que o príncipe William, o futuro pai, havia disputado uma partida de pólo no sábado com seu irmão Harry, como se nada estivesse acontecendo, em um evento privado organizado por uma associação de caridade.

“Ele tem alguns dias de folga”, explicou o porta-voz de Buckingham, sem especificar se William, que é piloto de resgate na Real Força Aérea, retornará à sua unidade, na Ilha de Anglesey, nos confins do País de Gales.

Essa notícia reavivou as especulações sobre a data de nascimento, enquanto muitos previam que o esperado primeiro filho do casal real, futuro(a) herdeiro(a) da coroa inglesa, nasceria neste fim de semana.

Buckingham anunciou há alguns meses que o bebê era esperado para “meados de julho” e os jornais passaram a apostar em 13 de julho.

Este domingo, 14 de julho, no entanto, era o dia favorito dos apostadores. Muitos acreditam que será uma menina, uma morena com o nome de Alexandra, como destacado no Sunday Telegraph, por falta de outro assunto.

O Sunday Express acredita que a esposa do príncipe William deixou Londres para passar o fim de semana com seus pais em Berkshire, a cerca de 60 km da capital. A decisão “sugere que ela não acha que seu bebê vá nascer neste fim de semana”.

De qualquer forma, Marcus Setchell, de 69 anos, o ginecologista da família real que fará o parto de Kate, está pronto para a batalha. Ele dispõe de uma escolta policial para ir o mais rápido possível à maternidade do Hospital de St. Mary, em Londres, assim que a duquesa for internada, segundo o Sunday Times.

O médico também disse recentemente a amigos que tinha parado de consumir álcool para se manter preparado para o nascimento.

O bebê real ainda não nasceu, mas já tem uma página no Wikipedia, com o nome de “filho do duque e da duquesa de Cambridge”, o título oficial de seus pais.

O site afirma que deve “nascer em julho” e que o Washington Post o descreveu como “o bebê mais famoso do mundo.”

O bebê também já faz sucesso no Twitter, com várias contas falsas em seu nome. A mais popular (@royalfetus) tem mais de 15 mil seguidores.

Enquanto isso, os fotógrafos e cinegrafistas da imprensa internacional, alguns dos quais presentes há 12 dias em frente à maternidade, aguardam pacientemente em meio a uma floresta de tripés e escadas.

Todos os grandes veículos de comunicação internacionais estão lá para não perder a imagem do ano.

Por falta da mãe ou do bebê, os turistas, por vezes, param para fotografar os jornalistas.

Mas o nascimento do próximo herdeiro/a da coroa britânica tem gerado menos interesse do que o casamento de Kate e William, há dois anos, ou a luxuosa cerimônia do Jubileu da rainha no ano passado.

Este nascimento, “é mais importante para o povo britânico do que para o mundo”, acredita Rosa Robledo, uma americana em visita a Londres. Para ela, está fora de questão ir ao hospital ou a Buckingham se o nascimento for anunciado.

“Não me interessa a este ponto. Vou me contentar em comprar os jornais para ver o que eles dizem”.