Argentinos querem a Copa para homenagear Di Stéfano

Torcedores desejam que a albiceleste conquiste um triunfo em São Paulo em memória de Alfredo di Stéfano

São Paulo – Torcedores argentinos que estão acampados no sambódromo do Anhembi, à espera da partida da quarta-feira entre a seleção de seu país e a Holanda pelo semifinal da Copa do Mundo, desejam que a albiceleste conquiste um triunfo em São Paulo em memória de Alfredo di Stéfano, que morreu nesta segunda-feira.

“É uma pena, estou muito triste pela notícia, principalmente porque é um ex-jogador do River Plate, saiu das divisões de base da equipe e esperamos que a Argentina lhe presenteie com triunfo”, declarou o professor Santiago Boni, torcedor que está na caravana de carros da Argentina que chegou a São Paulo.

Di Stéfano, presidente de honra do Real Madrid, morreu hoje aos 88 anos no hospital Gregorio Marañón de Madri, três dias após sofrer uma parada cardiorrespiratória quando saía de um restaurante.

Boni declarou que a seleção argentina deve ter “se sentido mal com a notícia” da morte de Di Stéfano, mas que na quarta-feira os comandados do técnico Alejandro Sabella estarão “com a vitória mentalizada” antes da semifinal contra os holandeses.

Outro torcedor argentino, Lucas Palacio, comentou à Efe que sua seleção “vai jogar a partida por Di Stéfano”, que para os argentinos “tem grande importância como jogador e como pessoa”.

“Lamentamos muito, mas a seleção tem que jogar a partida por ele e por todos os argentinos”, acrescentou Palacios.

Argentina e Holanda disputarão na quarta-feira na Arena Corinthians uma das semifinais da Copa e à capital paulista, segundo as autoridades, chegaram cerca de 100 mil torcedores argentinos, a maioria sem ingresso para o jogo.