Aos prantos, uruguaio Luis Suárez deixa a Copa do Mundo

O atacante Luis Suárez deixou a Copa do Mundo com muitas lágrimas após ser punido com nove jogos de suspensão pela Fifa

Rio de Janeiro – O atacante Luis Suárez, a estrela da seleção do Uruguai, deixou a Copa do Mundo com muitas lágrimas nesta quinta-feira após ser punido com nove jogos de suspensão pela Fifa, disse à Agência Efe Ernesto Dehl, um dos dirigentes da Associação Uruguaia de Futebol (AUF) no torneio.

“Luis se despediu de todos, ficamos muito sentidos. Ele foi embora muito triste e chorando”, destacou o diretor.

“Ele fez um esforço físico muito grande para chegar ao Mundial e tinha muitas expectativas de poder ajudar a “Celeste” a fazer um grande torneio”, acrescentou.

Suárez foi submetido a um artroscopia no joelho esquerdo no dia 22 de maio, fez a recuperação em tempo recorde e, menos de um mês depois, voltou aos campos e marcou os dois gols da vitória do Uruguai, por 2 a 1, sobre a Inglaterra no Mundial.

O artilheiro da seleção uruguaia deixou a concentração em Natal pouco antes de seus companheiros viajarem para o Rio de Janeiro, onde enfrentarão a Colômbia no sábado, no Maracanã, pelas oitavas de final da Copa do Mundo.

A Fifa puniu o jogador com nove jogos de suspensão e o baniu de qualquer atividade – administrativa, esportiva ou de qualquer outro tipo – relacionada com o futebol por quatro meses, depois que foi acusado de ter mordido o defensor italiano Chiellini na vitória da Celeste, por 1 a 0, sobre a Azzurra, que eliminou os tetracampeões do Mundial.

Além disso, Suárez foi multado em 100 mil francos suíços (US$ 111,7 mil).

“No Mundial houve ações muito mais graves e violentas e a Fifa não agiu. A decisão da Comissão Disciplinar prejudica o futebol uruguaio e todo o país”, acrescentou o diretor.

Após confirmar que a Associação Uruguaia de Futebol (AUF) vai recorrer da decisão, o diretor disse que a Copa “perde uma de suas melhores figuras”.

O elenco uruguaio recebeu “com muito desconforto a notícia”, mas “é preciso levantar a cabeça rapidamente”, acrescentou.

“Se houve alguma intenção de causar prejuízo à seleção uruguaia com esta medida, agora eles vão ver um leão ferido”, garantiu o diretor da AUF.

“O grupo seguramente canalizará o desconforto que sente em mais rebeldia na próxima partida”, opinou.

Quanto à situação pessoal de Suárez, Dehl destacou para a Efe que o atacante “é um homem forte”.

“Ele tem personalidade e vai superar o acontecido porque está recebendo o apoio dos mais de 3 milhões de habitantes do Uruguai”, afirmou.