São Paulo – Um arquiteto japonês conseguiu transformar aperto em conforto e amplitude com um projeto nada convencional. Na província de Osaka, no Japão, o designer Kenji Ido construiu uma casa de 95 metros quadrados em um lote de apenas 43 metros quadrados, espremido entre outros dois imóveis. Na vizinhança, cheia de residências e prédios comerciais pequenos e pouco iluminados, o lugar é quase um oásis.

A casa abriga uma família de quatro pessoas (um casal e duas crianças), cujo desejo era ter uma moradia com maior iluminação solar e mais espaço para viver – muito diferente da anterior, feita de madeira, escura e apertada em dois andares. O problema foi solucionado com a construção de três andares, cômodos os mais amplos possíveis e uma estrutura pensada para arejar o ambiente sem exigir espaço extra.

No piso térreo, ficaram o quarto do casal, cozinha, banheiro e lavanderia, no primeiro andar ficou a sala de estar da família e, no último, foram montados os quartos dos filhos. O terraço ficou no teto da construção. Para que a iluminação externa incidisse com mais força no interior, principalmente no primeiro piso, o arquiteto girou a estrutura do segundo andar em 14 graus, criando vazios entre as paredes que ficaram na posição original e as giradas, deixando a luz solar entrar.

Além disso, uma das paredes do segundo andar foi inclinada para evitar a sobreposição com a escada, o que deu ainda mais impressão de amplitude ao ambiente. Confira as imagens de como ficou a residência.

Tópicos: Arquitetos, Arquitetura, Casas, Imóveis, Design