Zona do euro adia nominação do BCE para abril

Estava previsto que fosse firmado um acordo para nomear o substituto de González-Páramo, cujo mandato expira em 31 de maio

Copenhague – Os ministros de Finanças da zona do euro não conseguiram definir nesta sexta-feira o nome do candidato que deve ocupar a cadeira do espanhol José Manuel González-Páramo a partir de junho no Comitê Executivo do Banco Central Europeu (BCE) e adiaram a decisão para meados de abril.

Estava previsto que fosse firmado um acordo para nomear o substituto de González-Páramo, cujo mandato expira em 31 de maio, durante a reunião do Eurogrupo realizada em Copenhague.

Fontes da União Europeia afirmaram à Agência Efe que o motivo para adiar a nomeação é que não existe consenso suficiente para apoiar nenhum dos candidatos.

Para a decisão final não será realizada nenhuma convocação oficial de reunião, pois ela será tomada em uma teleconferência entre os ministros de Finanças do Eurogrupo, de acordo com as mesmas fontes.

A escolha do novo membro do Comitê Executivo do BCE era a mais urgente, já que seu processo de aprovação é longo: além da recomendação do Eurogrupo, o candidato deve receber o sinal verde do Ecofin – ministros de Economia e de Finanças da UE -, do Parlamento Europeu, do Conselho Europeu e finalmente do próprio BCE.

A negociação sobre o substituto de González-Páramo faz parte de um pacote mais amplo que inclui outras nomeações a cargos importantes de várias instituições europeias.

Os países da zona do euro também precisam nomear o novo presidente do Eurogrupo, do Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento (Berd) e do fundo de resgate.