Vendas a prazo caem 8,95% durante semana do Dia das Crianças

Entre os dias 5 e 11 de outubro, as consultas para vendas a prazo caíram 8,95% em relação ao mesmo período de 2014

São Paulo – O comércio varejista registrou o pior desempenho dos últimos seis anos na semana do Dia das Crianças, apontam dados divulgados nesta terça-feira, 13, pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Entre os dias 5 e 11 de outubro, as consultas para vendas a prazo caíram 8,95% em relação ao mesmo período de 2014.

No ano passado, o volume de vendas já havia registrado queda (de 1,50%), mas os resultados anteriores mostraram crescimento de 3,15% (2013), 4,83% (2012), 5,91% (2011) e 8,5% (2010).

Com o recuo acumulado dos dois últimos anos, a queda de vendas compreende 10,32% no total.

As vendas a prazo do Dia das Crianças repetiram baixa registrada em outras datas comemorativas deste ano: 7,82% no Dia dos Namorados, 4,93% na Páscoa, 0,59% no Dia das Mães e 11,21% no Dia dos Pais.

“Com o acesso ao crédito mais difícil, os juros elevados e a inflação mais alta, o poder de compra do brasileiro ficou mais limitado”, explica o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, em nota distribuída à imprensa.

“Os consumidores estão mais preocupados em não comprometer o orçamento com compras parceladas, por isso optaram por presentes mais baratos e geralmente pagos à vista.”

Segundo levantamento do SPC Brasil, neste ano os presentes mais vendidos foram bonecos, roupas, aviões, carrinhos e jogos educativos. Os shopping centers foram citados por 48,9% dos consumidores como principal local de compra.