Supersimples é um passo para a reforma tributária, diz Dilma

Presidente disse que Supersimples é "passo importante" na questão da reforma tributária, destacando que inclusão de novas empresas deve aumentar a arrecadação

Brasília – Em uma rápida declaração à imprensa concedida após a cerimônia que marcou a sanção da lei que altera o Simples Nacional, a presidente Dilma Rousseff disse que o Supersimples é um “passo importante” na questão da reforma tributária, destacando que a inclusão de novas empresas deve aumentar a arrecadação.

“Eu acho que hoje foi um momento importante para o Brasil, porque é a continuidade, o aprofundamento e o avanço do Super Simples”, afirmou a presidente, após cumprimentar microempreendedores em um restaurante de Brasília.

Divulgado inicialmente pela própria campanha da candidata à reeleição como um “almoço com empreendedores”, o evento se tornou mais uma passagem-relâmpago de Dilma ao local, que não ficou nem 30 minutos no restaurante Le Jardin du Golf, um dos mais caros de Brasília.

“Nós temos 9 milhões de empresas, micro e pequenas e MEIs (micro-empreendedor individual), são 9 milhões que basicamente vieram para a formalidade nos últimos anos”, destacou Dilma.

“A gente tem de lembrar sempre que, segundo o Sebrae, elas respondem por 27% do PIB. Elas geram quase metade dos empregos com carteira assinada e pagam 40% da massa salarial do país”.

De acordo com a presidente, o processo de inclusão de setores no Supersimples leva agora à incorporação do setor de serviços, advogados, corretores de imóveis, corretores de seguro, fisioterapeutas e outros.

“Vai aumentar arrecadação, porque vai formalizar. Quando você reduz os impostos, aumenta a arrecadação no médio prazo, porque muita gente passa a pagar. Eu acredito que é um passo importante na própria questão da reforma tributária, porque mostra que o caminho é a simplificação, é o cadastro único, é a unificação, o que ocorre no Supersimples”, observou.