Sanções da Rússia são insignificantes, dizem autoridades

"As medidas anunciadas pela Rússia provavelmente terão um impacto insignificante na economia dos EUA", disse subsecretário americano

Washington – As proibições impostas pela Rússia sobre a importação de uma série de produtos alimentícios vai isolar ainda mais Moscou, prejudicará a economia russa e terá impacto “insignificante” nas perspectivas de crescimento dos EUA, afirmaram autoridades do governo de Barack Obama.

“Retaliar empresas e países do Ocidente vai aprofundar o isolamento internacional da Rússia, causando mais danos a sua própria economia”, disse Jason Furman, presidente do Conselho de Consultores Econômicos da Casa Branca.

“As medidas anunciadas pela Rússia provavelmente terão um impacto insignificante na economia dos EUA”, acrescentou David Cohen, subsecretário do Departamento do Tesouro para Terrorismo e Inteligência Financeira.

O governo de Vladimir Putin impôs nesta semana a proibição da importação de carne de boi e de porco, frutas, vegetais, aves, peixe, queijo, leite e laticínios dos EUA e da União Europeia, em retaliação à última rodada de sanções contra a Rússia por causa do envolvimento do país na escalada da crise na Ucrânia.

Segundo Furman, a última rodada de sanções impostas pelos EUA e pela União Europeia vai acelerar a fuga de capital da Rússia, “deixando setores importantes da economia russa sem financiamento de longo prazo e privando o setor de energia de tecnologias que eles não podem obter de outra forma”.

Em contraste, a economia dos EUA está se fortalecendo e as medidas punitivas adotadas por Moscou apenas afetam uma fração minúscula das exportações norte-americanas.

As exportações de produtos agrícolas para a Rússia somaram US$ 1,2 bilhão em 2013, menos de 1,0% das exportações agrícolas totais dos EUA e menos de 0,05% de todas as vendas internacionais do país.

Cohen, por sua vez, afirmou que as sanções contra a Rússia pressionaram o rublo e estão alimentando um aumento dos preços no país.

“Proibir a importação de vários produtos alimentícios vai apenas exacerbar essa inflação”, disse.

Fonte: Dow Jones Newswires.